Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • querido blogue morto o homem e

    Querido Blogue,

    Morto o homem e ressucitado ao terceiro dia conforme estava escrito, a vida laboral penosamente lá continua, com um tempo de merda a lembrar-me que as próximas férias ainda ficam bem longe no calendário juliano. Se nao me bastasse esta triste verificaçao da minha condiçao de escrava de um miserável salário, ainda tenho que suportar o dia D(epois de férias). Coleguinhas, amiguinhos, gente sem amor à vida (só pode), enchem-me a paciência e tempo com fotos e relatos de férias empacotadas e formatadas para o gosto da classe média: Bla, bla, olha eu em Paris mais o meu noivo (que raio de palavra, noivo, é preciso ter mesmo falta de estaile), bla, bla, que tempo tao bom que estava em Cuba, bla, bla, bla, adoraaaaamos Paris, a chuva lá é tao charmosa. E EU QUERO LÁ SABER DAS TUAS FÉRIAS!!!! Nao há cú, sobretudo quando as sequências se repetem ano após ano. Mudem de cenários, caralho! Ó meu Deus, é tao triste ser invejosa.

    Pelos vistos de nada me deve ter servido assistir piamente à procissao do Cristo de la Salud carregando a sua cruz à frente de fieis e turistame vário. Os tambores a tocarem tétricamente o hino nacional, enquanto os encapuchados, descalços eles (com o frio que estava à uma da manha neste Madrid pós Aznar, tá tudo maluco) penavam os pecados transactos e pelos vistos só redimíveis à base de expiaçao pública e pouco púdica. Uff… E lá estava eu, mais Rititi do que nunca, com as lágrimas a escorrerem-me desalmadamente pela cara abaixo, soluços místicos no entretanto, ou no entrecopo, pá qué mentir como dizia o Caetano, porque até para ver procissoes é preciso ir preparada. E eu cá preparo-me à base de vinho tinto e pimientos rellenos, que uma coisa é ser religiosa e outra passar fome e sede. Para desgraças as do Cristo, que eu nao vim a este mundo para tratar dos pecados dos outros.

    O meu amor, dada a falta de fé e bezana nesses momentos, por pouco me manda internar, claro, descobrir ao fim de tantos anos o lado asceta da gaja com que se dorme tem o seu lado terrorífico. “Um dia destes ainda entras em transe elevatório enquanto estendes a roupa e depois nao há quem te desça do telhado”.

    Nao te preocupes, meu querido, que só me mistificas tu e da maneira que já sabes. Para uma vez que me dá pela procura do ser supremo, bolas…



    Por Rititi @ 2004/04/12 | Sem comentários »

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *