Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • ha um dia na vida de uma mulher em que

    Há um dia na vida de uma mulher em que se olha para o espelho e todos os litros de uísque ingeridos passam à frente dos nossos olhos, como um ultimatum divino. É que Deus também tem os seus limites e já deve estar mais que farto de aturar as minhas ressacas, ai eu, juro pelas mamas da Nossa Senhora que não volto a beber. E já se sabe que um gajo não gosta que falem assim da mãe do celebérrimo filho, por muito virgem que seja a mãe e crucificado o filho. Basta! disseram também ao uníssono a vesícula e o fígado, coitados, não há peça do corpo que resista a esta entrega desenfreada à boa vida de bares e unzinhos sem complexo de culpa, que eu bem posso ter estudado num colégio de freiras mas nunca me arrependo do que faço, com a fortuna que me custou ter esta reputação de bêbeda nas tascas de Madrid!

    Assim que com a Hola! em mão (cada um tem a sua Bíblia) e a determinação exclusiva dos que renegam o pecado para sempre, olhei para esta Sodoma e Gomorra que me rodeia e dediquei-me à sincera pratica do desporto, porque algum dia tinha que lutar contra a preguiça congénita. Claro que cada um tem as suas actividades físicas favoritas, conforme o sexo, a educação e um pessoalíssimo sentido do ridículo e a mim, que querem que lhes diga, o fato de treino fica-me de puta pena, como una patada en los cojones, porque não há nada mais anti-tusa que uma mulher de t-shirt folgada e umas calças de algodão azul. E só há uma gaja no mundo mundial cujo rabo fique perfeito dentro de um malliot de licra: a Cameron Diaz. O resto são mentiras piedosas e gordas a suar nos ginásios.

    Portanto, cada uma faz o que pode e eu cá pratico a única coisa que sei fazer sem suar e não faltando ao respeito à estética em geral: lamber a televisão enquanto passam os campeonatos masculinos de ginástica nos Jogos Olímpicos. Que pena que aconteçam só de quatro em quatro anos, oyes, não há gaja que não caia do sofá cada vez que um desses atletas, perfeitas encarnações de Apolo, saltita pelo chão com uma graciosidade divina. Se fazem aquelas coisas nas paralelas, melhor não pensar que surpresas reservam para o leito conjugal. Ai.

    Claro que Mr. Pinherio, esse poço inesgotável de paciência e amor eterno, não acha tanta piada a que a minha baba inunde a nossa sala com cozinha incorporada, mas eu não tenho culpa que as selecções femininas de ginástica artística estejam compostas por anãs de quinze anos, que nem têm mamas nem têm nada. Ou que as nadadoras australianas sejam perfeitas mulas capazes de arrancar a cabeça a quem lhes chame de gordas. Que procure outra fonte de desejo, do género das saltadoras em altura ou recordistas dos 10.000 metros marcha. A mim de certeza que não me faltam, entre as finais de trampolim e o poldro estou mais que entretida.

    Nada como o desporto para deixar de beber!



    Por Rititi @ 2004/08/19 | Sem comentários »

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *