Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • tens muita graca tens tens entao vamos

    Tens muita graça, tens, tens

    Então vamos lá, que isto não há de custar nada…

    Não podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?

    Livro??? E porque não uma enciclopédia, um atlas, um mapa mundi? Era isso, eu quero ser um mapa geográfico da Oceânia, com todos esses desertos, as ilhas perdidas e os seus atóis pequeninos e amorosos.

    Já alguma vez ficaste apanhado por uma personagem de ficção?

    Uhmmmm, não. Mas, já que estou, gostaria ser uma mulher amada pelos homens imaginados por Rubem Fonseca, por esses machos intrépidos e valentes ante o sexo feminino, tão poderosos, assim como ginastas de cama, amantes musculados e incansáveis. Se não pudesse, ó pá, então queria ser a dama misteriosa e dorida inventada por Dashiell Hammett que entra no escritório do detective em busca da solução ao matrimónio estropiado e que acaba por ser a má da fita por culpa da puta da vida.

    Qual foi o último livro que compraste?

    Saga y Fuga de JB, de Gonzalo Torrente Ballester. Claro que isto foi no verão, que eu sou uma vampira literária, sempre a sugar as aquisições do meu homem. Graças a Mr. Pinheiro, admito, sou o que sou. E mais nada.

    Qual o último que leste?

    Adivinha Vieirinha, somos gémeas: Jardins de Cimento, de Ian MacIwan. Depois da decepção de Amesterdão, vale a pena reencontrar a razão desta minha paixão física pelo homem.

    Que livros estás a ler?

    A Pastoral Americana, claro, do genial, soberbo e inteligentíssimo Philip Roth. Depois de me ter esquecido da Mancha Humana em Lisboa, ora porra, não tive mais cojones de continuar a saga – ao contrário – expiando assim a minha falta de memória.

    Que 5 livros levarias para uma ilha deserta?

    I don’t do desert islands at all! Qual é a graça? E se me visse obrigada a ver-me lá enfiada, no mínimo dos mínimos o que eu precisava era de televisão por cabo, bar em cima da praia, voos directos à civilização, massagens nas palmas dos pés, Mr. Pinheiro deitado ao meu lado, praias de águas cristalinas… Ah, que isto é um resort. Pois. Então é que não levo mesmo livros.

    A que 3 pessoas vais passar este testemunho?

    Estais fodidos: Raquel, sai lá da toca da Gardunha e põe-te a escrever. Rui, meu, eu sei que tu podes, pá. E Ideafix, achavas que me esquecia de ti?



    Por Rititi @ 2005/04/26 | Sem comentários »

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *