Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • rititi em festa o baptizado dia 4 de

    RITITI EM FESTA: O BAPTIZADO

    Dia 4 de Junho na FNAC do Chiado às 18:00.

    Procuramos um padre.



    Por Rititi @ 2005/05/27 | 38 comentários »

  • piresjoan says:

    O prolixo também vende. Um livro que mostra como uma mulher (rititi) pode ser a coisa mais barata da história quando se põe a escrever. Desta escrita à prostituição light vai apenas um passinho de dança. Não está muito longe do universo da Margarida Rebelo Pinto e outras, apenas tem a agravante de ter uma pretensão ignóbil de ter piada e humor, nem que tenha que enfiar as cuequinhas no rabinho para limpar as impurezas e arrancar um sorrisinho de cisne cínico ao leitor. Coitados de nós! Mais uma a parasitar graças aos seus unguentos periódicos. A tua (rititi) conta bancária agradece, o país empobrece. E não estás sozinha, os gatos fedorentos também miam contigo na mesma pandilha desprezível.

  • vieira do mar says:

    Meu caro pirescoxe: espero bem que a rita esteja muito, muito próxima do universo da rebelo pinto – é sinal que vai vender muito e, se tudo lhe correr de feição, vai passar a viver da sua escrita e ganhar bué da massa (chato, né?)

    E tu, pá, que reles manuscrito te recusaram, naquela milionésima vez em que tentaste (em vão) lamber o cu a uma editora? Ultrapassa lá isso, queima essa merda que escreveste, dedica-te à agricultura e segue em frente, que a vida são dois dias, pá, e cada um é para o que nasce.

    (olá, rita! Sábado lá estaremos, na grande borga, amiga!:)

  • Marta says:

    Com a crise que está, um sacristão não serve?
    Um padre, nos tempos que correm é um luxo!

  • Pedro Galinhas says:

    Afinal é verdade! É que estou tão longe…
    Muitos parabéns e felicidades. Foi pena não termos tido aqui no Brasil a promoção do teu livro na revista Sexy. Não esquecer que aqui, tirando os analfas, temos quase 200 milhões de leitores! Aí tinhas era que gerir a tua própria fortuna! Pensa nisso…

  • mr.vertigo says:

    Foda-se, ò piresjoan! «A inveja é fodida» podia ser o título do teu livro. Isso, claro, na eventualidade de a dor de cotovelo cessar e te permitir assentar as manápulas na escrivaninha.
    Parabéns, pois então, ò leão de cousso (esta não percebes, pois não?, ò ignorante de merda!). Dizia eu então, parabéns, minha besta. O facto de um axalote como tu não gostar da rita é bom sinal.
    "Coitados de nós"? Coitados é de nós que temos de de aturar. Vá. Agora vai lá para a toca, toupeira.
    (besta do caralho, animal de merda, cobarde sem email)

  • mr.vertigo says:

    Prontes, passei-me. Estes medíocres dão-me a volta aos intestinos e depois… well, you know…
    Bom, quanto à apresentação do livro, apenas um reparo a fazer: E O PORTO, CARAGO?!

  • clô says:

    Eu ia bater no pirejoan, mas acho que já ninguém deixou nem um bocadinho de pele para nódoas negras… Divirtam-se muito no baptizado!

  • Animal says:

    pois: num dava para fazer um baptizado relouded no puârto, carago?

  • Alice says:

    Votos de um enorme sucesso, que é muito mais do que merecido 🙂

  • jc says:

    Também não sei que manuscrito terão recusado ao Prolixo (cabrão de termo para usar nos comentários dum blogue com esta características – saberá ele o que significa?), mas é óbvio porque o fizeram. A vida é muito mais do que um tipo sentado na sanita a contemplar a sua própria merda, rapaz… Vai lá acabar de te criar.

    Ó Rita, pá, atão agora cois'e tal… FNAC?! Arrenegas assim as tuas origens?!
    Felicidades rapariga, e que vendas muito (o que, nesta fase do campeonato, é quase o mesmo).

  • miss caipira says:

    Desejo:
    -ao Sr Pires um excelente dia, e apresento lhe aqui os meus pesames. De facto, não deve ser nada fácil passar pela vida com tamanha amargura que o leva a deixar comentarios de merda nos blogs dos outros. Não quer ler não leia, não quer estar não esteja.
    -uma dedicatoria da autora no meu "livro da rititi", sim porque não perdia o baptizado por nada deste mundo e fnac chiado aí vou eu.

  • piresjoan says:

    Caras rititis:

    Não há qualquer dor de cotovelo ou inveja, não me recusaram nenhum manuscrito nem ando a bajular nenhuma editora, até porque, pelos vistos, não é necessário. Como leitor deste blogue e porque não me tenho como cobarde, achei por bem deixar uma pequena opinião à alegada escritora, que, sendo antipática, vale tanto como a vossa, apesar dos vossos laços de amizade. A publicação de mais um livro light desses só confirma a minha suspeita de que nunca foi tão fácil cagar livros, sem qualquer critério de qualidade que não seja o potencial lucrativo. Coitados de nós, leitores e contribuintes, por termos de gramar lançamentos, comentários, compadrios, promoções, bajulações, destaques imerecidos e meramente comerciais, e por ainda aligeirarmos os bolsos, por um livro de qualidade, no mínimo, duvidosa. E coitadados daqueles escritores de grande nível, tantas vezes silenciados no país das rititis, que precisam de escrever para viver e não para acalmarem dores menstruais, que assistem a esses pretensos escritores que trocam a rectidão por um recto lucrativo sem qualquer ponta de humor. Ainda por cima com uma matilha nas traseiras a ulular com salivas raivosas por mais rititi com o cio e por mais emoções lights e vazias, o que, do meu modesto ponto de vista, é altamente deplorável. Desculpem o abuso, mas quando se ultrapassa a reserva de cortesia é normal. E que desfrutem na boa da efeméride, prefiro ser um ignorante na penúria do que um pedante na luxúria. E para a rititi deixo uma frase de um escritor inglês: “depois de tantos anos estéreis, o grande amor acaba por chegar.” Felicidades!

  • exactamente says:

    Outro borrego que nem um blog tem. Ouve Pires, não devias estar com a Júlia Pinheiro a apresentar a Quinta?

  • AS says:

    Eh pá. Esta conversa entristece-me. Não sou amiga da rititi, não a conheço de lado nenhum, a não ser aqui do blog, também não conheço o Pires e as suas dores, que devem ser graves, mas sinto-me angustiada com esta invasão às alegrias dos outros. A rititi está feliz, com a sua obra, com a sua vida, com o que alcançou. A rititi também sabe que quem anda nestas lides se sujeita a muita coisa, designadamente a ouvir o que não quer. É assim a vida. Por isso nem vale a pena defendê-la, ela sabe fazê-lo. Apenas quero dizer ao Pires que é de muito baixo nível atacar quem se expõe de coração aberto, como a rititi, de forma expontânea, desempoeirada, e até um pouco pueril. É sacana da parte do Pires aproveitar-se da coragem e humildade dos que se expõem. Para os Pires que por aí andam, a porta da blogsfera devia estar fechada.

  • piresjoan says:

    as:

    Não há quaisquer dores, apenas uma opinião de um humilde leitor deste blogue, tão legítima como a tua. Não vim aqui para estragar nenhuma festa, nem para ser o mau da fita. Tenho a certeza que as pessoas estão-se, ou pelo menos deviam estar, a cagar para a minha opinião, unicamente preocupadas em felicitar a rititi e a celebrar a publicação. A minha opinião vale o que vale e cá fico com ela. Para que fique claro, até gostei de alguns textos(poucos), acho apenas que deveria haver um pouco mais de escrúpulos e humildade quando se tenta transcender o âmbito de um blogue pacato, pueril, espontâneo, etc.., e compilar isso num livro para vender. Não me estou a aproveitar de nada, é a suposta escritora que até tem uma caixinha para deixar comentários. É uma mera opinião, só isso. O tom baixo, se o houve, esteve ao nível das interpelações.

  • piresjoan says:

    também não percebo qual é o problema de não ter um blog…enfim…

  • Sofia Bragança Buchholz says:

    Pois, eu concebo que até não se goste do nosso trabalho, porque isto de agradar a gregos e a troianos é tarefa difícil, mas o que não cabe na minha cabeça é entrarem-nos porta adentro, e desatarem a agredir isto ou aquilo que fazemos, de uma forma irreflectida, agressiva e malcriada.
    Sim, porque o nosso blog é de certa forma a nossa casa onde ninguém que não é convidado é obrigado a entrar − e quem o é, pode recusar − e diz o bom senso e as regras de educação que uma vez lá, e desgostando dos cortinados, dos sofás, ou da mesa, não deve desatar a bombardear o anfitrião com insultos e agressões. Se há criticas a fazer que sejam construtivas, coerentes e assertivas. Se há disparates a despejar que sejam vomitados em casa própria, lá junto da família e dos amigos, que vir sujar o espaço dos outros é contra as mais básicas regras cívicas.
    Pois eu que também não conheço a Rititi de parte nenhuma, que não lhe devo qualquer favor ou amizade, vejo-me na obrigação de deixar aqui esta mensagem em “defesa” do seu espaço e, acima de tudo, em defesa da qualidade e do nível deste lugar que é de todos nós e que é a blogosfera!

    E agora para a Rititi:
    Rita, eu que conheço a alegria de um primeiro filho/livro nas mãos gostaria muito de partilhar este momento de felicidade consigo no próximo sábado. Vou fazer por isso!
    Ah, e faço questão de dizer agora, diante de todos, o que lhe disse por mail há poucos dias: eu gostei do seu livro! 🙂

    Um beijinho

    Sofia Bragança Buchholz

  • Maria Lua says:

    Pois eu cá não sou nada dada a cunísses do politicamente correcto, nem tenho pachorra para bocas com bafo a estrume. Sou curta e grossa e por isso pergunte-lhe, Sr. PiresJoan, no espirito da compaixão para com os frustrados que só se armam em filhos-da-puta para chamar a atençao, se não quer que lhe empreste o vibrador para o enfiar pelo cú acima. É que parece-me que ao catalogar a escrita da Rititi como "escrita à prostituição light" está com falta de levar com ele. Os palavrões excitam-no, é? Ou tem algum problema a nível de orientação sexual contra as gajas menstruadas que não têm vergonha de dizer preto no branco o que é ser mulher?

    E viva o movimento rosa-cueca!

  • PP says:

    Rita, os meus mais sinceros parabéns!
    Espero que corra tudo bem com o livro. O resto não interessa para nada.

  • Rui Jam says:

    sto hoje aqui está bravo.
    Calma meninas!…
    Parabéns Rititi.

  • Rui Jam says:

    sto hoje aqui está bravo.
    Calma meninas!…
    Parabéns Rititi.

  • Pedro Galinhas says:

    Rititi
    Pires
    Senhores e Senhoras em geral

    Façamos aqui uma pausa para reflexão

    A opinião do Pires é válida, porque é uma opinião, como o são todas as opiniões, desde que minimamente fundamentadas.
    O livro da Rititi não deverá pertencer ao da galáxia do Eça, do Camilo ou do Saramago, nem julgo que tenha pretensões a isso. Existem várias galáxias de livros neste universo, e escrever, seja o que for, só por si é positivo. Ler também.
    O livro que a Rititi escreveu será a própria Rititi (pelo menos é o que julgo ser)e se a Rititi, que até escreve bem, viu o seu livro ser publicado, pelo menos ele servirá para que alguém possa lê-lo, seja lá quem for. Tão simples como isto. A qualidade do livro não está em discussão, quanto a mim. A partir do momento em que alguém escreve bem e publica um livro, isso é positivo, só por si.
    O Pires critica pela negativa? Sim, e daí? Qual é o problema? O Pires também escreve bem e apresenta alguns argumentos válidos. Claro que se podiam aqui ter evitado algumas insinuações de parte a parte, mas o picanço é mesmo assim.

    Devem estar a pensar " o que é que este caralho quer dizer?". Simples, apenas o que disse, nada mais. Eu escrevi o que quis e leu quem quis. Só isso. Estão a ver? É assim mesmo. Simples.

  • piresjoan says:

    Maria Lua e restantes:

    Não tenho problema nenhum em ler entretenimentos de carne, sangue e alma, sejam eles excretórios, sexuais, misóginos, puros de gases, ou tratem de tesões, cunácias indissolúveis, ou ovários esmorecidos. E bastaria a Maria Lua ter um rabo incandescente como um vulgo cometa para este pobre frustrado esvaziar licores à saúde do interlocutor. Nem precisaria de se armar em satélite-da-puta para chamar a minha atenção. Mas deixemo-nos de guerra lingual. Prometi a mim mesmo que não responderia a incavalheiridades que só envaidecem a indecência de quem as pratica. Por mim, a Maria lua pode continuar na sua intemperança celeste que eu não passarei do mais básico bom senso comum. Portanto, só para consolidar, não gosto daquilo que a Rititi escreve, e não tem nada a ver com as temáticas que aborda. Não gosto, se quiserem, do estilo ou da forma como escreve. Também não tenho grandes fundamentos, é uma questão de gosto, admito perfeitamente que exista gente a adorar a matéria (é o que mais há em Portugal).

    Fiz uma crítica, fraca de fundamentos e de insultos, nunca pensei que lhe dessem tanta importância. Confesso que me deixei levar um pouquinho pela vossa algaraviada, mas também não tem mal, e peço desculpa se ofendi alguém por desigualdade no tom do palavreado. É certo que ninguém é obrigado a entrar. Mas estarei proibido de entrar, só porque discordo da publicação de um livro que compila os textos desta montra? Não tenho nada contra a rititi, nem contra os seus textos, simplesmente não gosto da grande maioria deles. Acho até óptimo uma pessoa brincar e recriar-se com o vernáculo a partir da sua realidade mundana, simplesmente não gosto do que a rititi escreve. Mas, mais grave, acho de uma falta de humildade, de escrúpulos e de bom senso, sabendo como este país é, publicar um livro a partir de Mactextos que a populaça compra e digere facilmente. Mais, até acho desonesto. É só isso. Mas cada qual é cada qual, se a rititi achou por bem publicar os seus unguentos bloguísticos, então que se há-de fazer?

  • AS says:

    Já saí, escrevi, bebi, tagarelei, comi, voltei… E isto continua? Se calhar este rol de comentários dava um livro. Lá está.

  • Charlotte says:

    Seja quem for que crie nomes de blogues, para poder insultar em caixas de comentário alheias, não tem nenhuma importância nem autoridade. E está senil, lá isso está.

    Quem, ainda por cima, passa o fim-de-semana nisto, demonstra como tem pouco com que se ocupar. Além de estar senil, claro.

    Beijinhos, Rita! Até sábado!

  • piresjoan says:

    Cara charlotte, não te preocupes, não perdi tempo nenhum. bastaram uns segundinhos para replicar. De certeza que já perdeste bem mais tempo à volta de um blogue, senil,excitada, alienada e esbaforida tentando desperadamente contrariar a ideia de que as mulheres não têm sentido de humor. E só tive que criar um blogue porque de outra forma não poderia deixar um comentário, topas?

  • Luís F. Simões says:

    Aposto que o "piresjoan" vai estar no lançamento…

    Quando é que deixarão de recorrer à Margarida Rebelo Pinto? (Haja criatividade)

    Quando é que um pretenso intelectual deixará de escarnecer de um suposto analfabeto?

    Quando é que teremos a noção que ao criticarmos um eventual desgraçado, ainda mais o estamos a ser?

    Não acham ridículo vir até aqui à espera de encontrar, por exemplo, Herberto Helder?!

    Qual é a lógica de uma coisa (editora) que é criada com o objectivo de vender não o fazer?

    Enfim, seria interminável a lista…

    Olha Rita, vou fazer por lá estar no dia 4 de Junho. Porque a tua escrita divertiu-me muitas vezes pelo arrojo, mas não só. Pode-se dizer que estás a dar os primeiros passos. E com graciosidade, te digo 🙂 Força, portanto. Pode ser muito boa esta aposta em ti – espero que sim. Tenho a certeza que isto tudo não tem passado de um mero ensaio. Sinto que quando te envaideces não o fazes por mal. Apenas me dás a ideia que queres tirar a falsa modéstia da mediocridade que reveste as pessoas no geral. Esta mediocridade nacional-provenciana. Este medo de fazermos de parvos no meio de parvos (como costumo dizer) tem mais é que desandar. Nisso tens sido um exemplo – um bom exemplo. Arranquem-se pois, as putas das flores da boca, mesmo que ao início com algumas limitações. Depois, se verá.

    Abraço

  • Rita says:

    Ó João Pires, piresjoan, ou o raio que ta parta. Diz-me lá uma coisa. Se lês o blogue, o que é que tens contra o livro?

    Acaso és obrigado a comprá-lo? Acaso é obrigado a lê-lo? Também deves ser daqueles que acham que a Rebelo Pinto não é escritora, não é? Será o quê? Canalizadora?

    Foda-se, este país nunca andará para a frente enquanto se continuar a discutir se as pessoas devem ou não publicar literatura seja ela light ou pesada ou o que for, música, seja ela pimba ou erudita, e se passar a vida a falar do telelixo.

    Não há oportunidade de escolha? Acaso, se levares um livro do Saramago na mão alguém te obriga a comprares o «Sei Lá»?

    Só me apetece dizer asneiras. Ó Pires, caralho, olha, vai dar sangue!

    Rita: felicidades para o livro. De certeza que árvores plantaste muitas lá por Estremoz e agora só te falta o outro rebento 🙂
    Ou não.

  • Pedro Galinhas says:

    Porque será que me estou a divertir tanto?…Ihihihihihihihihihihi!

  • rititi says:

    Ai… que chatice, que falta de pachorra.
    A sério, ando feliz demais para coçar comichões de alma alheia.
    Os problemas de personalidade, as psicoses e complexos de infância, ó pá, não se resolvem aqui, tenho imensa pena, mas não nasci para psiquiatra.
    Isto é curto demais.

  • piresjoan says:

    Cara rititi:

    Quem, como tu, se preocupa tanto em coçar as minhocas dos seus mucos até fazê-las rir, não precisa de curar comichões alheias. Não as minhas, porque as controlo, mas as dos teus famintos leitores de nomeada ou entremeada. E está tudo bem, quem tem a tua sapiência também dispensa qualquer espécie de paciência. Podes continuar a refrescar a tua retaguarda de papistas copulantes, que eu não capturarei mais raposas pelo rabo. Só deixei um comentário porque fui impelido por um impulso de sinceridade que, francamente, julguei apreciares, apesar de não ter sido propriamente uma palmadinha nas costas. Deitar-me num divã a falar contigo sobre psicoses, complexos de infância, problemas de personalidade? Acho que não. Costumas fazer isso aqui. É verdade que te deitas todos os dias sobre este blog e falas acerca dessas tretas sem papas no goto, depois de molhares a língua no tinteiro, mas decididamente não fomos mordidos pela mesma pulga, logo não nos deitamos no mesmo leito psicanalítico. Ao contrário de alguns, não procuro nenhuma puta de Mensa.

    Cara Rita:

    Repetiste algumas questões, aconselho-te que leias os meus pequenos comentários, são perfeitamente esclarecedores. No entanto, posso retribuir-te algumas questões…

    Qual é o problema de discutir a qualidade dos livros? É isso que faz com que o país não avance? Aceitar tudo o que nos tentam impingir é bom?

    Qual é a incompatibilidade de dar uma opinião negativa sobre um livro e de ler, de vez em quando, este blog sem lhe achar grande graça?

    Qual é o problema de ler este blog mesmo que não lhe ache grande piada? Também há blogs com muito mais piada (que não publicam livros) que costumo ler, tal como este. É que para falar convém saber minimamente do que se fala.

    Só dou sangue com duas condições: se fores bonita e estiveres exangue. Mas fiquemo-nos pelo sangue. Como diz o Jack, não há grande piada em foder uma gaja que nos manda bocas às gotas.

    A margarida, tal como a rititi, é uma excelente mulher e uma fraude de escritora.

    Caro Luís Simões:

    Não vou ao lançamento do livro por afazeres imprevistos.

    Só me socorro da Margarida e da Margarita porque esta cabecinha não tem grande criatividade de escrevinhador nem tenções de fabricar um livreco.

    E, claro, não vou responder às perguntas que inteligentemente colocaste a ti próprio

  • JN says:

    Haveis de me desculpar, mas nesta vossa interessantíssima troca de opiniões há algumas questões que me escapam e que passo a elencar, se me dais licença e a tanto me chega o engenho:
    – Ponto um: a ligação da problemática levantada pelo sr. Piresjoan à deriva dos sobreiros em Benavente.
    – Ponto dois: a ligação problemática da Rititi ao Trifene, verdadeira obra do demo para as dores menstruais.
    – Ponto três: os efeitos do chá de sobreiro de Benavente no combate às dores menstruais.
    – Ponto quatro: as influências do rosa cueca ou das cuecas rosa no despoletar de situações de conflito.
    – Ponto cinco: quem, no processo de Benavente, usou cuecas rosa?
    – Ponto cinco: pode o rosa cueca provocar azia, indisposições gástricas ou humores alterados?
    – Ponto seis: e o Trifene? Faz efeito nos atrasos do Alfa Pendular?
    – Ponto sete: é verdade que o chá de sobreiro de Benavente é que é indicado para a azia, indisposições gástricas e humores alterados?
    – Ponto oito: a Rititi é de Estremoz. Estremoz é terra de sobreiros. E de mármores. Com mármore fazem-se estátuas e forram-se agências bancárias. Se o mármore for rosa, melhor ainda. Então porque é que o Alqueva ainda não encheu?
    – Ponto nove: o sr. Piresjoan não gosta da Rititi e está no seu direito. E no esquerdo? Quem é que está no esquerdo?
    – Ponto dez: se a Rititi está satisfeita (toda) com o livro e o sr. Piresjoan não está, do castelo de Monsaraz continua a ver-se o Alqueva? E Benavente? Para quando o Alfa Pendular em Benavente?
    – Ponto e virgula: a Rititi pode. Desde quando?
    – Ponto cruz: o sr. Piresjoan não pode. Porquê?
    – Ponto único: e a embalagem do Trifene? Se fosse cor-de-rosa cabia melhor no bolso das calças?
    – Ponto de ordem: o que é que é mais importante? A Rititi, o chá de sobreiro de Benavente, o Alqueva, o sr. Piresjoan, os mármores de Estremoz, a deriva dos sobreiros, o Trifene, o Alfa Pendular, o tratamento da azia, o Alqueva, o livro da Rititi, a cor da embalagem do Trifene, as agências bancárias forradas a mármore rosa, a falta que o Alfa Pendular faz em Benavente ou a problemática do ponteiro dos minutos ser maior do que o ponteiro das horas?

    E era isto. Apenas uma singela tentativa de sistematizar questões que, de outra forma, corriam o risco de se perderem, aportando uma visão apriorística à discussão.
    p.s.: alguém sabe se faz mal misturar três ansiolíticos e um psicotrópico com um inibidor do apetite, a seguir a uma tarde de copos? Obrigado.

  • rititi says:

    Jn,
    eheheh… demais.

    Sr Joao Pires,
    Ok. Pronto. Que seja muito feliz. Chaué!

  • piresjoan says:

    jn, que coisa tão longa e imbecil. Mas já reparei que é esse o género de coisas a que vocês chamam de "bom humor", que vocês elevam ao estatuto de altamente literário. Bom, não vale a pena, temos perspectivas diferentes. xauzinho, divirtam-se e felicidades! Sra rititi, boas risadinhas com os seus bem-humorados amiguinhos e bons livrinhos. adios!

  • Rita says:

    Ai, ó Piresjoan, vai-te foder, mas com outra, porque comigo, nem que tivesses um saco enfiado na cabeça e uma rolha nessa boca que só diz é merda.
    Tcahu, já não há pachorra.

  • Carlos Azevedo says:

    Caríssimos,
    Acho que o "Piresjoan" conseguiu exactamente o que queria. Lamento, mas morderam o isco.

    Rititi,
    As maiores felicidades para o lançamento do seu livro. Só não vou porque não posso!
    Abraço.

  • rititi says:

    Bem,
    Já chega. Acabou a brincadeira.
    Beijos a todos.

  • Leave a Reply to JN Cancel reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *