Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • odios de estimacao das letras como

    ÓDIOS DE ESTIMAÇAO DAS LETRAS

    Como dizia o Chalabi Red os ódios de estimação são “irracionais, alguns gratuitos, outros não”. O lo que es lo mismo, no fundo são ódios injustos para o sujeito em causa, que não tem culpa nenhuma que me cause náuseas a sua simples presença física ou os frutos do seu intelecto.
    No mundo das Letras um dos meus ódios favoritos é o Paul Auster, autor infumável, soporífero, chato como a merda, insuportável. O que não quer dizer que seja um mau escritor. Esta é a diferença entre um ódio de toda la vida e um ódio de estimação: Paulo Coelho escreve mal, não há ponta por onde se lhe pegue. Adeus. Fim da história. Paul Auster escreve bem, mas depois de experiências narcótico-literárias como a Trilogia de NY ou O Livro das Ilusões, transformou-se num típico caso de quiero pero no puedo como acontece com os coitados dos cantores argentinos. Eis o Top Mais:
    – Paul Auster.
    – Noah Gordon.
    – Dan Brown e todos aqueles que escrevem sobre Templários, cálices da vida eterna, mistérios em catacumbas, as relações sexuais de Jesus Cristo, as mentiras da Igreja Católica e o Fim do Mundo.
    – Laurinda Alves.
    – Lobo Antunes.
    – A série Vanessa da Ana Sá Lopes.
    – Inês Pedrosa.
    – Os Prémios Planeta, incluindo Carmen Posadas, Lucía Etxebarría e a gaja que ganhou este ano e que levou um raspanete do Juan Marsé.
    – Sanchez-Ferlosio e o coñazo absoluto do Jarama.
    – Biografias não autorizadas e as autobiografias “picantonas”.
    – Livros de auto-ajuda, esotéricos, místico-desportivos e mitológicos. Modernices, enfim.
    – Poesia Erótica.



    Por Rititi @ 2005/11/15 | 12 comentários »

  • sexlibris says:

    Eu até lia O Independente há uns anos atrás (o cabelo cresce um centímetro por mês? Então foi há cerca de 1,20 metros de cabelo branco atrás), quando a Laurida Alves tinha uma crónica na penúltima página, ou nessa cercania.
    Quando tinha a valentia de ler (ou escapava à diarreia) todo o texto, duas impressões me sobravam. Uma, humilhante, de que não tinha percebido o mais elementar: o quê? Outra, que me emocionava e abatia: nunca consegui dormir com a pessoa certa. Nunca consegui ter uma página n'O Independente, nunca consegui convite algum para as bancadas vip dos jogos do Euro 2004, nunca entrei sem filas nas discotecas chiques, nunca me mandaram amostras de cremes/perfumes/roupas em primeira mão e à borlinha, nunca me convidaram para as apresentações dos filmes portugueses em Leicester Square (esta é maldosa, concedo….), nunca tive um arrumador de carros mais expedito do que um GPS das celebridades. E mais, muito mais. Isto para reconhecer que, para além da falta de talento, nunca dormi com as pessoas certas.
    Mas, será que ressono desafinado?
    Laurinda, ressonas com harmonias?
    Desconfio que tens ópio nos lábios…

  • JN says:

    Eu acho mal misturares o Paul Gordon com Noah Auster ou o Dan Alves com a Laurinda Brown ou ainda a Inês Vanessa com Ana Sá Pedrosa. Acho mal. Denota confusão.
    Já os livros de auto-ajuda erótica ou o coñazo da gaja que ganhou este ano (Juan Marzé?) ou ainda as Biografias Não Autorizadas em Poesia Picantona, levantam-me algumas dúvidas.
    Ó Dios y ahora qué?

  • Pecola says:

    Eu reformularia talvez o último ponto: – Poesia pseudo.erótica. 😉

  • Clik says:

    Gostos sõa gostos. Em todo o caso, acho bem malhar em alguns desses gajos que derrepente (ou mais devagar) são considerados muito bons. Abaixo o poder instituído.

  • princesa do atlântico says:

    Finalmente alguem com coragem para por o Dan Brown no sitio!…estava eu ja quase a desistir da minha campanha anti-brownies quando leio finalmente alguem que me compreende! Quanto aos outros n e dificil de se concordar 😉 top mais bem escolhido…

  • Angela says:

    Os esotéricos e o Lobo Antunes é que não. Oh 🙁

  • bonifaceo says:

    Dan Brown ofereceram-me e tive que ler, ao princípio nem achei muito mau, mas há demasiada coisa lançada acerca do tema há… embora o livro não seja só isso, mesmo assim não fiquei fã…

  • fpm says:

    E a literatura light? Ui!

  • UGAJU says:

    Dan Brown e Inês Pedrosa??? Só faltava dizeres que o Saramago e a Augustina Bessa Luís escrevem bem! Haja pachorra; nós cá no alentejo, quando nos falam nesses autores, dizemos… "está na hora da sesta, de que lado está o sol?"

  • R. says:

    qual dos lobo antunes?

  • João Henrique says:

    Também não gosto de quase tudo o que está na lista. Excepto Paul Auster e Lobo Antunes.

  • Isabel says:

    E o Paulo Coelho????

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *