Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • rititi educa o povao dia do livro

    RITITI EDUCA O POVÃO: Dia do Livro

    Gerardo Diego* – AYER SOÑABA

    Ayer soñaba.
    Tú eras un árbol manso
    – isla morada, abanico de brisa –
    entre la siesta densa.
    Y yo me adormecía.

    Después yo era un arroyo
    Y arqueaba mi lomo de agua limpia,
    como un gato mimado,
    para rozarte al paso.

    * O meu poeta favorito da Geração de 27.



    Por Rititi @ 2006/04/21 | 4 comentários »

  • Mónica Lice says:

    Todos os dias deveriam ser "dia do livro"! Com iniciativas a condizer!

    Abraço!

  • coxi says:

    concordo!

  • definitivo says:

    Cerca de 100 anos antes, nasceu alguém que viria a escrever isto:

    "Não me deixes!"

    Debruçada nas águas dum regato
    A flor dizia em vão
    À corrente, onde bela se mirava…
    "Ai, não me deixes, não!"

    "Comigo fica ou leva-me contigo
    Dos mares à amplidão;
    Límpido ou turvo, te amarei constante;
    Mas não me deixes, não!"

    E a corrente passava; novas águas
    Após as outras vão;
    E a flor sempre a dizer curva na fonte:
    "Ai, não me deixes, não!"

    E das águas que fogem incessantes
    À eterna sucessão
    Dizia sempre a flor, e sempre embalde:
    "Ai, não me deixes, não!"

    Por fim desfalecida e a cor murchada,
    Quase a lamber o chão,
    Buscava inda a corrente por dizer-lhe
    Que a não deixasse, não.

    A corrente impiedosa a flor enleia,
    Leva-a do seu torrão;
    A afundar-se dizia a pobrezinha
    "Não me deixaste, não!"

    Gonçalves Dias

  • Miss Spring says:

    nao consigo postar no post de cima, nao sei porque. enfim, buen viaje hasta lisboa, a ti y a tu pino en sus cumpleanos!
    manda la beijinhos e abraços aos dois murcoes (que vao estar ainda mais impossiveis do que o costume) e muito boas lisboas, mesmo as que acabam em faze etilica nos antros luminosos da capitale!

  • Leave a Reply to coxi Cancel reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *