Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • querido blogue ha uma mulher inteira


    Querido Blogue,

    Há uma mulher inteira, cheia de corpo e alma, uma mulher que caminha sem olhar para o chão, como se os buracos da vida não importassem para as pisadas que dá. Anda esta mulher para chegar ao futuro, deixando mortos, penas e saudades no passado que causam rugas e quilos que não lhe custam carregar porque são só dela, únicos e cheios de ontem necessário para ter memória e vergonha na cara. Há uma mulher que não teme a noite, e as manhãs frias são para encher a casa de flores e tachos, cheiros da família que nunca falta apesar de viver longe. Há uma mulher feliz de se ter enganado muitas vezes e orgulhosa dos laços criados com os filhos dos outros, mulher de amor para sempre e telefonemas à primeira hora, generosa, autêntica e imensa nos afectos, lágrimas e gargalhadas. Há uma mulher incansável, dona de todas as forças, superada e insuperável, presente e sempre amanhã, completa e forte para os todos os amores que foi enterrando. E regando, porque na vida desta mulher os cadáveres contam tanto como os vivos. Quem passou penas e fome, medo e viuvez sabe do que falo, da caverna de desespero à qual só se sobrevive com a fé absoluta posta nos nossos, fé que tudo salva, que tudo cura, que tudo alimenta. Fé nos que são da nossa carne, dos nossos ossos, cartilagens da nossa história, intestinos e vísceras do corpo de afectos ao que pertencemos. Para esta mulher Deus só existe quando os mortos continuam sentados no sofá de casa, lanchando e vendo na televisão como os anos vão ganhando cores e pó as fotografias.
    Não é toda a gente que pode ter uma Mãe como ela e, a verdade, nem todos merecem um exemplo assim, um abraço de longe, um beijo a quatrocentos quilómetros. Um amor para sempre. Obrigada.



    Por Rititi @ 2006/07/04 | 11 comentários »

  • princesinha urbana says:

    Do mais bonito que já li na vida.

  • definitivo says:

    Mãe é mãe, né, dizem os brazucas.
    Uma frase que não diz tudo. Felizmente.
    De certeza que fizeste a tua mãe chorar. E isso é muito bom – quando se chora de felicidade, é sempre muito bom.
    Ela também te dirá, "Um amor para sempre, obrigada", enquanto te manda beijos de quatrocentos quilómetros. Que são os melhores.
    Os beijos metafísicos, são sempre os melhores.
    Por isso tens razão nesta tua prosa quase poética. Parabéns? Claro.

  • xixaovc@hotmail.com says:

    Que bonito! Ela merece, decerteza! Sortudas, as duas.

  • MissTexas 84 says:

    Que lindo Rita !
    (Tenho uma lágrima no canto do olho- comó Bonga)

    Tenho mesmo saudades tuas.
    Um abraço muito apertadinho para ti e para o Luis.
    Que eu estou cá na província(por amor, hein?!)mas não me esqueço de vosotros.

  • catati says:

    MÃE é tudo, às vezes parece nada, mas acaba por ser tudo no fim. Nunca é demais falar nela, pensar nela, tentar ser como ela, mas isso só para os sortudos que a tiveram tão boa e bela como eu tenho, tão doce, presente, ausente, mas sempre lá. Eu quero ser como ELA, tento ser como ELA, melhor não saberei ser. Obrigada, MÃE, por ser quem é, fonte de vida e porto seguro, abrigo de tantas tempestades. Quero conseguir ser também uma MÃE. Será que é isto que vocês sentem, minhas filhas? Como vos adoro a todas, MÃE, FILHAS e NETA. Obrigada a todas por me terem dado este momento em que me reconheci uma mulher feliz.

  • sissi says:

    Um beijinho pa ti e para a mamae!
    kisses londrinos

  • joaodealges says:

    Li várias vezes…para tentar assimilar todas as palavras..para lhe sentir o gosto! Minha querida…talvez por fugir ao registo a que nos habituaste mas sobretudo porque sei do que falas…os meus parabéns. Sem dúvida dos post's mais bem "paridos"…sim…que isso de dar à luz é outra coisa!
    Tu com a tua a quatrocentos e eu com a minha a trezentos…e cheio de saudades!
    Le quiero un montón…

  • ATG says:

    Uma bonita homenagem à mãe. O Dia da Mãe, tal como o Natal, é quando o/a homem/mulher quer!

  • papoila says:

    (arrepio)
    🙂

    que bonito, Rita!

    um beijinho

    Papoila

  • Coxi says:

    Olá!
    Adoro o teu blog!
    Coloquei o teu link em ambos os meus blogs!
    http://www.lifever.blogspot.com
    http://www.coxicreations.com
    Espero que nao te importes!
    Beijo
    Coxi

  • Ana F. says:

    É daqueles textos que eu gostaria de, um dia, receber da minha filha…
    Bj à tua mãe. Ela está orgulhosa de ti, de certeza!

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *