Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • os meus amigos sao melhores que os teus

    OS MEUS AMIGOS SÃO MELHORES QUE OS TEUS

    (Hugo Gonçalves, no Diário de Notícias de 26 de Setembro)

    “Cavaco, Obikwelu e queijos da serra – Uma recepção na embaixada de Portugal

    Os portugueses no estrangeiro, entre portugueses, são muito portugueses. Funcionamos em pequenos grupos, olhamo-nos mas não nos misturamos. Elogiamos Espanha, criticamos Portugal e, no minuto seguinte, fazemos o contrário. Somos glutões pessimistas – queixas porque não havia pastéis de nata, porque os croquetes eram espanhóis. Salvou-se o queijo da serra.
    O escritor Bret Easton Ellis disse que ser parte de uma realidade não implica que não a critiquemos. No entanto, quem não tem um passado português, vê-nos de uma forma distinta. Kim Stein, americana, que nunca conhecera um lugar tão português, disse: “É como uma festa de primos. São muito parecidos, mesmo nas cores escuras que usam. São um grupo reservado, menos descontrolado que os espanhóis. Andei de um lado para o outro a tocar a superfície das pessoas que parecem presas numa bolha”.
    Os U2 cantam que deslizamos na superfície das coisas. Mas essa é a ordem natural das “coisas” que acontecem em recepções. Deslizámos tão rápido que, quando perguntámos ao embaixador, que saía apressado para o banquente com o rei, sobre a logística e o sucesso do evento, ele respondeu com diplomacia: “O que interessa é que o Presidente esteja contente”. E uns quantos portugueses continuaram a beber no jardim, falando dos portugueses, até que lhes pediram que saíssem.”



    Por Rititi @ 2006/09/28 | 5 comentários »


    i concurso rosa cueca de posts de amor

    I CONCURSO ROSA-CUECA DE POSTS DE AMOR (OU DA FALTA DELE)

    O Blogue, a Rititi e o Mundo Rosa-Cueca convocam o “1º Concurso Rosa-Cueca de Posts de Amor (ou da falta dele)” dirigido à blogosfera e os seus utilizadores. Pretende-se destacar a originalidade e engenho num tema tão batido como o amor, essa seca que nos encolhe a alma e nos faz chorar com os anúncios de pensos higiénicos.

    Bases do Concurso

    1 – Este concurso está dirigido aos utilizadores da blogosfera (leitor, comentador, blogueiro, viciado no sitemeter, amigo ou fã da autora do blogue), pelo que os trabalhos deverão ter formato de post. Nesse sentido, aceitam-se todos os suportes que permita o sistema de publicação blogger.com.
    2 – Os trabalhos enviados deverão ser originais e inéditos, com um máximo de 2.000 caracteres em caso de trabalho escrito e 1 minuto de duração nas obras cujo suporte seja áudio ou vídeo. Aceita-se um único trabalho por participante.
    3 – O Júri estará composto pela única autora deste blogue: euzinha, que premiará um único trabalho com o “Prémio Rosa-Cueca de Posts de Amor (ou da falta dele) 2006”.
    4 – O tema dos trabalhos deverá ser “Posts de Amor (ou da falta dele)”. Serão eliminadas do concurso todas as aquelas obras que não respeitem este tema assim como as que visem a calúnia, ofensa, má onda ou a falta de educação.
    5 – Os trabalhos deverão ser enviados para o correio electrónico rititi@gmail.com com o assunto “I CONCURSO ROSA-CUECA DE POSTS DE AMOR (OU DA FALTA DELE)” até às 22.00 horas de dia 10 de Outubro de 2006. O Júri reserva-se o direito a publicar num blogue criado para o efeito os trabalhos apresentados a concurso.
    6 – O vencedor único do concurso será anunciado dia 16 de Outubro, assim como os três finalistas.
    7 – O PRÉMIO: T-SHIRT “PORQUE HAY QUE TENERLOS” E A HONRA DE VENCER ESTE MAGNÍFICO CONCURSO (ou achavam que era dinheiro?)
    8 – O envio de trabalhos e a participação neste concurso implica a aceitação destas Bases.



    Por Rititi @ 2006/09/27 | 3 comentários »


    o melhor de portugal num palacete cheio

    O MELHOR DE PORTUGAL

    Num palacete cheio de fatos cinzentos, senhoras de apelidos emprestados por convénio conjugal, laca, lábios de plástico, ânsias de fotografias com o Presidente e sotaque de gentinha que se acha importante, o melhor de Portugal não usou gravata. E ao contrário da maioria de gestores, doutores e inginheiros que falavam de cima dos mestrados e dos vôos da Tap à segunda-feira, nem sequer nasceu em Portugal, para rancor dos verdadeiros portugueses de 12 apelidos, casa em Cascais e portátil de última geração. O melhor de Portugal esteve afastado dos círculos onde se bebia vinho do Porto e se discutia qual o melhor restaurante do bairro de Salamanca, alheio aos que se sentem exclusivos por viverem fora do quintal. O melhor de Portugal, humilde e discreto, não precisou de cartão nem de apertos de mão para ser o mais importante da festa, a celebridade a quem Aníbal Cavaco Silva dedicou a maior reverência, para detrimento de futebolistas sobrevalorizados, galinhas que carregavam ouros de família e caras de revistas do coração.
    O melhor de Portugal chama-se Francis Obikwelu e eu tive a sorte de lhe agradecer os segundos que me faz sentir orgulhosa da minha bandeira, da minha língua, do meu país. Não o merecemos.



    Por Rititi @ 2006/09/26 | 10 comentários »


    heroooisdomaaaar isto e so social e

    Heroooisdomaaaar, isto é só social

    E agora, se me desculpam, vou ali ser recebida pelo Aníbal e a Maria, Excelentíssimos ambos e em visita de Estado à terra da tortilla de patatas y olé!
    Cadê as pérolas, as meias de seda, o vestido de cocktail, o cachucho da minha Avó, o batôn e as armas de restauração facial? Porque não posso ser uma suburbana mal relacionada, uma qualquer não bebedora dessas sem assunto ou amigos que me convidem para eventos que a ir toda esticadinha? Ai, que vida esta tão intensa, cagonlaleche, e ainda é segunda-feira.

    E para que conste:
    1 – Eu adoro ser portuguesa. Ou o que é a mesma coisa: não gostava nada de ser espanhola. Ou então eu explico assim: se a questão é mudar de nacionalidade então eu quero é ser finlandesa, rica e com isenções, bonificaçoes, subsídios, igualdades a cem por cento, rendas a preço da chuva e uma pele de mármore.
    2 – Nem imaginam o mau apecto que dão este tipo de manchetes quando lidas fora da pequenice intra-fronteira. Um jornal líder não pode pretender dar uma imagem tão lamentável do país. Ahhhh, era para ganhar audiências!!!! Então a concorrência são o Correio da Manhã e o 24 horas? Ou não será que o Sol também queria ser espanhol??
    3- Para quando esquecer os complexos provincianos, de país pobre e mal gerido, sempre a reboque do sonho de crescer, ser mais alto, invejoso do vizinho que janta tarde e tem mulheres bonitas?
    Que fartura, pá, de cabeças minúsculas.



    Por Rititi @ 2006/09/25 | 4 comentários »


    musicas minhas favoritas dedicadas los

    MÚSICAS (minhas favoritas) DEDICADAS




    Los Chunguitos, inevitáveis, machos, sofridos, lorailos, excessivos e ciganos!

    Aos Professores de Português na Extremadura, com um beijo muito especial ao meu querido amigo José Ignacio.



    Por Rititi @ 2006/09/23 | 6 comentários »


    uoche aute se alguma vez vos ameacarem


    UOCHE AUTE!!!

    Se alguma vez vos ameaçarem com uma série chamada “Os 4.400”, a sério e por favor, fujam a sete pés, mudem de canal, vão jantar fora, procriem, escrevam um livro, sequestrem a sogra, capem um porco, manifestem-se a favor das baleias cinzentas, mudem de sexo. Mas não a vejam. Ever.
    Veredicto Rosa-Cueca: Vaya Cagada. Inenarrável.



    Por Rititi @ 2006/09/21 | 4 comentários »


    querido blogue estou me bem cagando se

    Querido Blogue,

    Estou-me bem cagando se a Al-Qaeda nos ameaça pela enésima vez, se os Irmãos-da- Puta-Que-os-Pariu prometem a tortura aos infiéis da cruz, se um grupo de analfabetos mortos de fome queima algures na Indonésia uma tentativa da figura do Papa ou se na próxima sexta feira os moderados islâmicos (não há aspas suficientes para isto) se reúnem na Puerta do Sol numa demonstração de legítima indignação contra uma ofensa de carácter intelectual (quem não percebe, não percebe, coitados).
    O que a mim me repugna, o que me dá um asco insuportável são as vozes de legitimação no Ocidente, a desculpa ao ódio e à intolerância, o sentimento de culpa da pequeno-burguesia que esquece – quando assim o exige o politicamente correcto da hora do café – a importância da liberdade de expressão. Náuseas, vómitos, nada mais que isso me merece o discurso de merda de uma sociedade tão farta de viver bem, tão cansada de votar, comprar a crédito, ver gajas nuas, foder aos dezasseis anos, dizer mal do Presidente da República, viver do subsídio de desemprego, levar no cu e não acreditar em Deus que prefere defender os povos que cabem nas manifestações globais e coloridas da moda a questionar-se sobre a origem da sua própria cultura, meditar sobre os valores que levantaram esta civilização que permite o matrimónio entre gays e o direito dos animais. E o mais penoso é que seja a Esquerda, que tanto invoca a liberdade e se apropria da democracia como valor exclusivo, quem caia nesta pouca vergonha desmemoriada. Justificar a bomba no Irão, excusar a Venezuela e ignorar o assassinato de uma freira são razões suficientes para eu me envergonhar da minha Europa e da minha Esquerda. Que nojo.



    Por Rititi @ 2006/09/19 | 18 comentários »


    momento gina magra e obediente no

    MOMENTO GINA: MAGRA E OBEDIENTE

    No reality mais alucinante da têvê espanhola que toda a gente vê (considerando toda a gente aquele ser humano ou animal que chegue aos mínimos olímpicos de sentido estético, tempo livre para ler revistas de assuntos rosa e tenha as unhas dos pés arranjadas todo o ano), doze adolescentes com trinta quilos de massa corporal – que inclui cérebro, ossos e lábios – lutam, sofrem e choram pela promessa, a potencialidade, ou seja, por poderem eventualmente-talvez-quem-sabe ser eleitas como A candidata para um concurso de modelos internacional. Toda a gente está viciada, rodeada, isso sim, por um sentimento de culpa que mistura asco, adoração, ressaca domingueira e preguiça de mudar de canal. Toda a gente discute as nomeações, as passarelles da semana, as provas de fotografia, toda a gente comenta os cortes de cabelo e toda a gente acha que as miúdas são tratadas abaixo de cão. Os professores, quando homens, são uns panascas sádicos, untados por um machismo ultra fundamentalista e alheios a qualquer preocupação de ordem moral, considerando-se, sempre e aliás, superiores a essas pobres criaturas escanzeladas e dependentes da sua genialidade para o inútil mundo da moda. E aquelas crianças de metro e oitenta, bonitas e estupidamente magras, obedecem, posam, trotam, rebolam, passam frio, medo e humilhações, já não pelos quinze minutos de fama, mas porque acham que é assim que deve ser, que assim é que chegam ao elitista universo das capas de revistas, sapatos que fazem calos e champanhe ao pequeno-almoço.
    E deste lado do ecrã ainda ninguém reclama. Toda a gente está tão fascinada pela capacidade de sofrimento destas criaturas e pela sua coragem de bulímicas assexuadas e sem mamas obrigadas a olhar para a câmara fotográfica como cadelas em cio, que se esquece que é assim que os ideólogos da moda pensam nas mulheres. Como cabides das suas criações, magras e obedientes, sem a ordinarice das curvas, da carne, do rabo, desse asco de carne que se pendura entre o pescoço e o umbigo chamado mamas. Eu, que sou toda a gente, passo uma fome do caralho cada vez que vejo o programa. A sério. Só me apetece comer chouriço, sandes de toucinho frito, azeitonas, pezinhos de coentrada, sopas de tomate com ovos escalfados, bifes da Portugalia da Almirante Reis, mesmo sabendo que depois não há camisa hiperquerida que me caiba nas mamas. Tenho fome. Estou totalmente out. E ainda bem.



    Por Rititi @ 2006/09/15 | 12 comentários »


    os meus amigos sao melhores que os teus_14

    OS MEUS AMIGOS SÃO MELHORES QUE OS TEUS

    “Consideremos que o uso da burka e a excisão feminina são apenas questões de natureza cultural e que, no fundo, são reacções contra a arrogância ocidental e as pernas de Mary Quant, essa vaca imoral.”
    FJV, impecável.



    Por Rititi @ 2006/09/14 | 3 comentários »


    e contra o relativismo

    E CONTRA O RELATIVISMO…



    CAYETANO*

    Que querem, sou uma romântica. Gosto de homens bonitos, gosto de touros e gosto de como lhe assentam as calças a este gajo.
    Que merda, a sério, com esta coisa da vergonha colectiva por sermos assim, de preferirmos a gordura da feijoada à paneleirice do legume cozido; este medo constante de dizer em público que somos católicos e não new age, cabalísticos ou que acreditamos na conjunção de Plutão (coitado) com a deusa Terra; que irritação estar sempre alerta para não ofender os pró-bichos, os não fumadores, ex-fodedores, gays e leitores da Laurinda Alves; que estupidez e que fartura, dasse, pá, este compexo de sermos mais ricos, mais altos, mais bonitos e mais felizes.

    * querida Sofia, o Cayetano é irmão do Fran, mas mais giro, muito mais… Vai ver, vai.



    Por Rititi @ 2006/09/12 | 7 comentários »