Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • isto tambem e rititi loquillo cadillac

    ISTO TAMBÉM É A RITITI


    Loquillo – Cadillac Solitario (1983)
    Siempre quise ir a L.A.
    dejar un día esta ciudad.
    Cruzar el mar en tu compañía.
    Pero ya hace tiempo que me has dejado,
    y probablemente me habrás olvidado.
    No sé que aventuras correré sin ti.
    Y ahora estoy aquí sentado
    en un viejo Cadillac de segunda mano
    junto al Mervellé, a mis pies mi ciudad
    y hace un momento que me ha dejado,
    aquí en la ladera del Tibidabo,
    la última rubia que vino a probar
    el asiento de atrás.
    Quizás el “martini” me ha hecho recordar
    nena, ¨por qué no volviste a llamar?
    Creí que podía olvidarte sin más
    y aún a ratos, ya ves.
    Y al irse la rubia me he sentido extraño,
    me he quedado solo, fumando un cigarro,
    quizás he pensado, nostalgia de ti
    y desde esta curva donde estoy parado
    me he sorprendido mirando a tu barrio,
    y me han atrapado luces de ciudad.
    El amanecer me sorprenderá
    dormido, borracho en el Cadillac,
    junto a las palmeras luce solitario
    y dice la gente que ahora eres formal
    y yo aquí borracho en el Cadillac
    bajo las palmeras luce solitario.
    Y no estás tú, nena.

    Naquele limbo hormonal da minha terrorífica adolescência, os rapazes mais populares, os que estudavam nos Maristas, esperavam as miúdas mais bonitas da minha turma à porta do colégio de freiras em Badajoz. A mim, é verdade, não me esperava ninguém. Sonhava, secretamente, que um dia o David Rodríguez se apaixonasse por mim e deixasse a linda e solicitada Rocío de cabelos loiros presos por laços de Don Algodón, ele que também era loiro e dono de uma magnífica lambreta vermelha que conduzia sem capacete e até já saía até às duas da manhã. Rita y David, ai, quantos corações pintei eu no meu caderno de matemática, suspirando por um amor que podia e devia ser possível se a minha existência fosse um capítulo de uma série americana com final feliz. Mas nem o David Rodriguez me esperou nunca, nem abandonou a cada vez mais boazuda da Rocío, nem o meu cabelo ficou loiro e assim andava a minha triste vida, de aparelho nos dentes e mamas que me cresciam infinitamente, fazendo o meu magríssimo corpo parecer uma esfregona com balões de água pendurados à metade. Patético.
    Mas, uma tarde, ele apareceu-me em casa num videoclipe musical, mais macho que nenhum outro, de t-shirt branca de camionista, gritando “y no estás tú, nena”, abrindo-me os olhos e a líbido e pondo ordem na minha confusão hormonal. A prioridade nunca mais seriam esses seres borbulhentos de corpo desengonçado e voz em crescimento que esperavam as lindezas do meu colégio: não eram nem seriam jamais a metade de homens que Loquillo, de joelhos, suplicante e ressacado no seu Cadillac de segunda mão, homem de braços fortes, fumador de Ducados, blusão de cabedal preto, o último dos roqueiros e apaixonado pela mulher fatal que esse dia imaginei ser. O David, esse, nunca mais o vi, mas disseram-me que ficou careca e que conduz a mesma lambreta vermelha sem capacete e ainda sai, só, até às duas da manhã.


    Por Rititi @ 2007/08/30 | 5 comentários »

  • Margarida says:

    Mana,
    Hoje em dia nos maristas já não há Davids Rodriguez nem nas freiras há boazonas como a Rocio.
    Foste a ultima geração de boazonas nas Josefinas!!!!
    Beijos salgados desde Zahara

  • Bino says:

    Pronto… já percebi o teu problema com as mamas. Foi nessa época.

  • Alf says:

    Xiiii! Que saudades disto…

    E os Trogloditas? Por onde andam?

  • RAF says:

    Estou com o Alf. Nem uma palavrita para os trogloditas? Loquillo sem os trogloditas não é post completo…

  • rititi says:

    Mana, querida, tú sí que eres grande (y guapa y de tó)
    Bino, ai as mamas…
    Alf e RAF. Têm toda a razão. Não tenho desculpa. Prometo vídeo com os trogloditas em breve (la mataré, talvez?)

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>