Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • ww1 experiences of english soldier this

    WW1- Experiences of an English Soldier



    This blog is made up of transcripts of Harry Lamin’s letters from the first World War. The letters will be posted exactly 90 years after they were written. To find out Harry’s fate, follow the blog!

    Uma ideia brilhante!



    Por Rititi @ 2008/03/31 | 2 comentários »


    rititi educa o povao musica classica iv

    RITITI EDUCA O POVÃO – MÚSICA CLÁSSICA (IV)


    Audrey Hepburn – Moon River

    Um rebuçado para este domingo chuvoso que se esqueceu que já estamos na Primavera. Confinada em casa, revendo Breakfast at Tiffany’s e sem poder tomar um dry martini. Afinal a hora mudou para nada.


    Por Rititi @ 2008/03/30 | 1 Comentário »


    metendo so um bocadinho de nojo acho

    Metendo só um bocadinho de nojo



    Acho simpático acabar a refeição no Celler de Can Roca com uma adaptação do perfume Eternity de Calvin Klein. Só isso.


    Por Rititi @ 2008/03/29 | 2 comentários »


    razoes para ignorar um blogue gerona

    RAZOES PARA IGNORAR UM BLOGUE


    Gerona .

    E amanha, almoço no Celler de Can Roca, duas estrelas michelin. Meto nojinho, já sei.



    Por Rititi @ 2008/03/27 | 2 comentários »


    leitura para uma sexta feira santa e

    LEITURA PARA UMA SEXTA-FEIRA SANTA

    E vendo as nossas revistinhas lusas dedicadas às bojardas e demais assuntos de indivíduos supostamente famosos, um frio nas costas apodera-se de mim: que a Nossa Senhora da Casa Real de Saxe-Coburg-Gotha nos acuda, estamos entregues à bicharada! O nosso jet-set está reduzido a apresentadoras da televisão matinal, manequins gordas coroadas rainhas de algúm centro comercial do subúrbio almadense… ” (etc)
    Mais uma crónica fabulosa para o site PNETmulher, eu sei.


    Por Rititi @ 2008/03/21 | 5 comentários »


    nos encanta querido don jaime de

    NOS ENCANTA

    Querido Don Jaime de Marichalar y Sáenz de Tejada, ex-Duque de Lugo com bastante sorte, ex-infantaelena e ex-convidado às festas da Louis Vuitton:
    Somos -nos casos de realeza e pedigreepal a Rititi fala de si própria em sentido magestáticosuper a favor que leves aos touros o pequeno mas prometedor Felipe Juan Froilán de Todos los Santos de Marichalar y Borbón, Grande de España, filho primogénito da Infanta Elena e quinto na linha sucessória ao trono de Espanha (na foto). Deixa, não ligues às críticas dos exaltados do costume e dos costumes, sempre tão
    impressionáveis com a imagem de um pai a partilhar com um filho o gosto pela Arte num ambiente onde ninguém se ataca com navalhas, ninguém atira garrafas ao guardarredes, ninguém espera o adversário de sol lá fora para resolver problemas de pilinha. Porque dez anos já é idade mais que suficiente para começar a aprender sobre os espectáculos tauromáquicos sem que a criatura em causa fique traumatizada, apaneleirada ou doente das sensibilidades interiores. Ainda estou por perceber a associação entre o desequilíbrio mental e a psicopatia com a assistência a corridas de touros, por muito que as autoridades públicas insistam em evitar-nos a infelicidade à base de intromissões em futilidades como estas.


    Por Rititi @ 2008/03/19 | 1 Comentário »


    musicas para o rititi boy iii camaron

    MUSICAS PARA O RITITI-BOY (III)


    Camarón de la Isla – Sevillanas


    Se o meu filho perceber a importância deste homem para a cultura universal, já me dou por satisfeita. Depois Bach, Mozart ou Beatles já entrarão sozinhos.


    Por Rititi @ 2008/03/18 | 3 comentários »


    momento gina um novo amor llega lo chic

    MOMENTO GINA: UM NOVO AMOR

    Llega lo chic y salimos perdiendo. Eva Harrington le gana la batalla a Margo Channing. Se imponen las mosquitas muertas y el culto a la contención. Fracasa el gusto por la diversión y vence el miedo a equivocarse. Y el tedio, que es muy chic.

    E ante tanta sabedoria, apresento aqui a minha vénia a Bob Pop, cronista e blogger do mundo hipânico e a nova referência viperina do Rosa Cueca para um mundo à beira de um ataque de piroseira e estupidamente nivelador pela mediocridade, carente de imaginação ou irreverência e cada dia mais sóbrio, puritano, assexuado e medroso. Alguém tem que nos salvar desta seca, credo.



    Por Rititi @ 2008/03/17 | 1 Comentário »


    rititi educa o povao sextas feiras com

    RITITI EDUCA O POVÃO – SEXTAS FEIRAS COM GRELO

    A partir de hoje, todas as sextas-feiras e porque estava a ver que andava com tempo a mais, temos crónicas da vossa Rititi na nova Plataforma PNET MULHER. Um mundo cor-de-rosa, coordenado pela Maria do Céu Brojo, onde escrevem, além desta ídola universal, Ana Anes, Marta Botelho, Mónica Marques (a giríssima autora do estupendo Sushileblon), a nossa “sem pénis nem inveja” Teresa Castro, Paula Capaz e a minha coisamaislinda, a grande Sofia Vieira.

    A minha primeira crónica, já on-line, versa sobre o fascinante mundo das creches em Madrid e não está, de todo, destinada às donas de casa que têm meios e maridos que financiem uma maternidade a tempo completo, mas sim a mulheres que saem de casa na terrível madrugada dos dias e não têm mães, sogras ou criadas a quem deixar o ser, que é um bebé, e precisa de cuidados específicos, profissionais e supervisionados. Sim, é o meu caso, desculpem-me o egocentrismo de classe média-baixa.

    (Para o tomatame, há a versão com pilinha, o PNET HOMEM, para casos de próstatas maltratadas. Com Rui Pelejão Marques, às quintas feiras. Um must)



    Por Rititi @ 2008/03/14 | Sem comentários »


    ikea nivelar para vender aqui querido

    IKEA, nivelar para vender

    Aqui, querido Pedro, no reino zapatero, IKEA (que nunca se pronunciará iquéia, como na pátria lusa) é masculino. Aqui vai-se ao IKEA para ser tratados abaixo de cão, carregar caixas impossíveis, comer cachorros a cinquenta cêntimos ou combinar cadeiras ANTNÄS com estructuras STOLMEN sem ter a mínima noção de interiorismo, engenharia ou sentido geográfico da decoração. Claro que há povo para tudo, que faz excursões ao IKEA como opção lógica ao Prado e cuja biblioteca está composta por catálogos de móveis e tapetes fabricados no Vietnam por meninos explorados, mas da estupidez alheia eu não tenho culpa.
    Depois há gente como eu, que vai ao IKEA de Alcorcón porque é tesa e simplesmentee compra uma estante branca, paga o transporte, tira o dia para esperar a entrega que chegará entre as 10 da manhã e as 7 da tarde (aproximadamente) e quando abre a embalagem…. enganou-se na cor da estante! Horror, é preta!!! E tem que a devolver. E não tem carrinha. Só um telefone de atenção ao cliente que nunca é atendido. Duas viagens ao IKEA por uma m30 em obras, uma reclamação por escrito e quinze dias depois, lá foram dois simpáticos brasileiros a minha casa para apanhar a puta da estante. Primeiro passo superado, agora é só esperar a estante branca. Passados outros quinze dias e porque o cabrão de telefone de assistência não assistia nada, lá tive de voltar ao IKEA. Então e a minha estante branca? Em sua casa, diz a menina fardada atrás do balcão. NÃO!!! Após explicações, mais reclamações por escrito e a ameaça física derivada do meu evidente estado de prenhez consegui fazer-me entender: QUERO A MINHA ESTANTE (ou a devolução dos 250 aurélios). Tábem abelha. Outro mês e da estante, népias. Pergunto-me para que precisarei eu de uma estante e quando já me tinha feito à ideia do minimalismo como modo de vida, pimba, lá atendo o telefonema mágico: hoje vamos levar a sua estante preta. Preta? Mas eu queria o modelo branco! A sério? Palavra de honra, juro-lhe pela alminha da minha gata morta que sim. Mas o cabrão do brasileiro diz-me que não, que me foda, que ou fico com a preta ou nada. E outra vez telefonar para o telefone de assistência ao cliente (e atender é mentira, claro) e outra vez sair do trabalho a correr para ir aos filhodaputadoscabrões dos armazéns suecos de los cojones que estão no cu Judas e outra vez perguntar à menina fardada atrás do balcão se acha se eu sou estúpida (que o devo ser, pois não faço nada mais que gritar e abanar uma factura cobrada há três meses atrás) ou atrasada mental ou se sou simplesmente vítima de um sádico exercício de pós-venda nórdico, basado nos fillmes do Bergman e nos índices de suicídio na Suécia. À minha volta gritam um inglês cuja jugular rebentará em breves segundos, um espanholito com cara de veraneante na Figueira da Foz, um casal de fufas despenteadas e uns velhinhos com pinta de terem sido muito pacientes até esse momento.
    O IKEA tira muita gente do sério, com a política de faça você mesmo, da nivelação democrática por baixo, do todos podemos apresentar um programa de bricolage graças aos estupdendos manuais de montagem, das meninas fardadas que nos tratam como uma estúpida superioridade dada pelo computador e o “sistema diz que não”, do telefone de assistência onde se reclama por monossílabos e pela igualdade por catálogo. A minha estante, já agora, uma semana depois chegou a casa, onde foi montada por um voluntarioso Mr. Pinheiro aos pontapés contra as peças de contraplacado. Nunca mais voltei ao IKEA e preferi procurar lojas de bairro, mais caras e mais lentas, onde não me dêem um pontapé no cu cada vez que tenho um problema com o suposto eficaz sistema de venda. O meu objectivo está posto nas exclusivas lojas do Bairro de Salamanca, mas até lá também não preciso que tratem como uma besta suburbana. Até porque o IKEA é mais barato, mas não é grátis e a mim custa-me muito ganhar o meu parco ordenado.



    Por Rititi @ 2008/03/13 | 9 comentários »