Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • vida de prenha as aulas de prepacao

    VIDA DE PRENHA: AS AULAS DE PREPAÇÃO PARA O PARTO (II)


    (era mais ou menos isso, querida Sofia)

    As aulas de preparação para o parto (daqui para a frente O Mestrado) deveriam ser obrigatórias para qualquer prenha pós-moderna, urbana, arejada da hormona e que se queira livre de complexos sobre fatos de treino e tishertes de algodão. Se estiver por aí uma grávida saberá do que falo: depois de 36 semanas a sofrer uma estrita dieta saudável (PRECISO DE COMER JAMÓN!!!!) e abstinência total de bebício e fumício, o desaparecimento da cintura, a transformação de seios sensuais em imensas glândulas mamárias, a leitura enciclopédica de manuais sobre gravidez, parto, pós-parto, aleitamento e criança de bebés, aprender a discernir entre roupinha amorosa e panos objectivamente pirosos e, como não, levar com os sábios conselhos, caganças e opiniões de qualquer ser humano que se aproxime a um perímetro mínimo de cinco metros, depois de oito meses de gravidez, digo, o único que nos apetece a qualquer incubadora humana é que nos tratem com normalidade. E sem essa condescendência irritante das experientes, essas vacas que não só se esqueceram das suas próprias dúvidas e medos quando estavam grávidas como ainda nos tratam às prenhas primeiras como histéricas incapazes de relativizar, uma doidas, enfim, com demasiado tempo para pensar. Talvez nos odeiem porque (ainda) não somos umas mulheres com um bebé pendurado da mama. Não sei se me aguento por mais tempo, palavra de honra, mais uma palmadinha nas costas e mando a experiente relativizar para a putacapariu.
    Por isso estou tão encantada com o meu Mestrado: duas horas semanais de vídeos, ginástica para velhas, treinos com bonecos e respirações e, sobretudo, duas horas para comprovar que não tem mal nenhum estar cagada de medo, que as minhas dúvidas são as mesmas que as daquela mamalhuda que não pára de tirar apontamentos (???) e, o melhor de tudo, que há gajas a quem a prenhez lhes assenta bem pior e que, comparada, ai eu, sou das grávidas com o melhor corpo da zona. Aqui entre nós, até estou bem boazuda, não tenho celulite, os meus braços continuam magros, as pernas firmes e meu rabo incrivelmente no sítio. Obrigada, creme hidratante! E tudo dentro de um ambiente esterilizado, em palestras dadas por parteiras e ginecologistas, profissionais do útero, enfim, e as únicas pessoas do universo a quem eu, a um mês de parir, dou importância, ouvidos e razão.
    Porque os gajos, por muito que queiram, ao máximo que chegam, e ai deles, é a gostar muito de nós, a aconchegar-nos os temores e a beberem o máximo de uisques possíveis até à hora do parto. Uma grávida precisa de um homem sensato ao lado e não de um marido cagado de medo por osmose, que sinta as nossas mesmas contracções, hiperventile ou tenha medo de entrar na sala de partos. Para nervos bastam-me os meus, que histerismo.


    Por Rititi @ 2008/05/21 | 8 comentários »

  • Dejando huella says:

    E o melhor da festa ainda está para vir! Oh oh, eu gosto do que escreves, também me senti uma incubadora, uma vaca leiteira de uma ranhosa chorona que só dormia, arrotava, chorava e nem sequer dentes tinha. E sempre que alguem me falava era para perguntar.. "como vai a criancinha?"

    Só agora, ao fim de 5 anos, começo a sentir-me novamente um ser humano, quando me perguntam "oh, como estás? e a criancinha?".

    Ahá, volto a ganhar protagonismo! A revanche das mamãs será terrível.

  • Teresa says:

    Nem imaginas o que este post me fez rir! E não, não tenho filhos, nem vou ter.

    A minha melhor amiga (o único filho é meu afilhado) confessou-me que, durante a gravidez, acordava a meio da noite com suores frios, cheia de medo do parto.

    Nota animadora: ficou ainda mais gira depois, toda a vida tinha vestido 36 e passou a vestir 34!

  • Rita Burnay says:

    Nao, também náo tenho filhos… Ainda!
    Mas tenho que dizer que estou plenamente de acordo com a Nota Animadora da Teresa.
    As mulheres têm tendência a ficar mais bonitas logo a seguir a ter filhos. Tenho uma amiga que lhe aconteceu o mesmo e diz que dar de mamar ajuda… Ora isso é que eu me recuso, tenho muita pena mas "Not Gonna Hapen!".

    Boa sorte e que tenhas uma hora curta!

  • Charmoso says:

    Educativo, sim senhora!

    lol

    bjs

  • Dejando huella says:

    Ha mesmo mulheres que ficam mais elegantes e/ou bonitas depois de ter filhos? Mas, mas, mas…sera que as minhas amigas me andam a enganar quando saem a rua de fato de treino, raizes por pintar, unhas por arranjar, com a desculpa de "nao tive tempo..", enquanto olham envergonhadas a figurinha triste que adquiriram?

    Eu tambem passei a pesar menos que antes de ter filha mas graças a um esforço sobrenatural. E as mamas descaidas e flacidas ninguem mas tira. Estao ca para assustar o marido.

    Pois..era a Nota Desanimadora.

  • Anicas says:

    pois…como concord. As aulas de parto era uma libertação e ainda hoje (que vou para o 3ªfilho) há gajas que nem posso nem ver só de me lembrar deo comentários. Mas alguma coisa tinham razão…não é assim tão difícil e passamos temopo demais a sofrer com "merdinhas". O corpo é que nunca mais foi o mesmo…mas ainda não perdi a esperança!

  • hey says:

    What i don’t understood is if truth be told how you’re not really a lot more well-preferred than you may be right now. You are so intelligent. You recognize thus considerably in terms of this subject, made me individually believe it from a lot of varied angles. Its like men and women don’t seem to be fascinated except it’s something to do with Girl gaga! Your personal stuffs excellent. All the time care for it up!|

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>