Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • oito horas de contraccoes e ai tira me

    Oito horas de contracções e ai, tira-me isto, ai mãe que vem mais outra, uf-uf, inspira, uf-uf, expira, uf-uf, e eu quero é que se foda a respiração, aiiiiiiiiiiiiiii, meu amor chama um táxi que eu já não me aguento, aiiiiiiiii, ponham-me mas é a puta da epidural. Depois, mais sete horas deitada na sala de partos e dilata, não dilata, e empurra e eu cá não sinto nada, e olha que te fecho as pernas e mando-te para casa se não fizeres força, mas aonde, e vá lá e Mr. Pinheiro, vá minha querida, e a minha mãe lá fora à espera, e empurra mais um bocadinho que já lhe vemos a cabeça, força. E às dez e vinte daquela manhã solarenga de Junho, lá o arrancaram de mim, todo sujo e roxo e encolhido e assim o deitaram no meu peito, feito ratinho, minúsculo, perfeito nas mãos, nos pés e nos órgãos. E no coração uma tranquilidade imensa pela confirmação que o bichinho estava completo, sem defeito, sem penas que lhe atormentassem, sem maleitas e escolhos. Mas na espera de quinze minutos até ao quarto, nessa nossa primeira e interminável separação, uma urgência animal, primitiva, mudou-me a substância e deu-me as pistas do que seria o resto da minha vida com ele. Dos intestinos veio a necessidade de ir ter com ele, de o cuidar, de lhe tratar da pele, das fraldas, do choro, do frio, da fome e do sono, como se mais ninguém no mundo pudesse ou soubesse como o abraçar e mimar. Deve isto ser a maternidade, uma constatação física da depêndencia total dele a nós, a mim, mesmo sabendo que há um pai, umas avós, uma família dedicada, padrinhos, vizinhos e tios e uma rede social que nos ampara e nos auxilia. Mas o meu corpo dizia-me que não, que ele era só meu, da minha responsabilidade, dos meus ossos, a minha preciosa herança que só a mim cabia defender da intempérie e da puta da vida. E olhando agora para aquela manhã de Junho, percebo que os instintos me possuíram e me transformaram numa loba recém parida, ciosa do espaço, ladrando a todos que me pudessem parecer perigosos ou daninhos para o meu cachorrinho indefeso e esfomeado. Catei-o, cheirei-lhe atrás das orelhas, inspeccionei-lhe os dedos e as dobras, sem esquecer as dezenas de vezes que meti a cabeça dentro do berço para confirmar que respirava. Com o tempo veio o medo, pânico até, momentos de euforia hormonal, choro sem razão, gargalhadas no Retiro, a descoberta dos pés, as papas e a fruta e a creche e horas no pediatra, a normalização das rotinas, o quotidiano a três. Mesmo assim, passados 9 meses, lá continuo eu, armada em bicho, com o amor pegado às vísceras.


    Por Rititi @ 2009/03/26 | 15 comentários »


    ha que tempos que devia ter dito isto

    HÁ QUE TEMPOS QUE DEVIA TER DITO ISTO

    Complexidade e Contradição, do Lourenço Cordeiro, é o meu blogue favorito. Porque sim.



    Por Rititi @ 2009/03/25 | 3 comentários »


    o top 15 das musicas que deram

    O TOP 15* DAS MÚSICAS QUE DERAM CONSISTÊNCIA À MINHA VIDA

    - “Terra” – Caetano Veloso
    - “All you need is love“, The Beatles
    - “Jeremy“, Pearl Jam
    - “Buscando una luna“, Extremoduro
    - ¿Quién me ha robado el mes de Abril“, Joaquin Sabina
    - “Para la libertad“, Joan Manuel Serrat (sobre um poema de Miguel Hernández)
    - “There she goes” – The Las
    - “Irene” – Vinicius de Moraes
    - “Three Days” – Jane’s Addiction
    - “Heroe de Leyenda” – Heroes del Silencio
    - “Atrás da porta”, Elis Regina (letra de Chico Buarque)
    - “Gaivota” – Amália Rodrigues
    - “One” – U2
    - “Billie Jean” – Michael Jackson
    - “Como el agua” – Camarón de la Isla

    *(que eu me lembre)



    Por Rititi @ 2009/03/24 | 2 comentários »


    o top 100 para os musicos

    O TOP 100 PARA OS MÚSICOS LATINOAMERICANOS (SEM BRASIL)
    Perguntados pelo El País, esta é a estranha lista das músicas que mudaram as vidas de 100 artistas latinoamericanos. Falta tanto, eu sei, desde “Terra” de Caetano Veloso a “La Bien Pagá”, esse clássico incortornável da copla. Ou a “Gaivota”, de Amalia Rodrigues. Mas, lá está, para gusto, los colores e a importância do duche para atribuir categoria a uma canção. Mas aparece, nesta lista do mais esquizóide, duas canções que, se calhar não mudaram, mas deram consistência à minha vida, o que já não é pouco: “Jesucristo García” de Extremoduro e “Como el agua” de Camarón de la Isla.
    Esta é a lista deles. A minha, em breves momentos vai sair.

    1. ‘Ne me quitte pas’ Jacques Brel
    2. ‘God only knows’ The Beach Boys
    3. ‘Help!’ The Beatles
    4. ‘Como el agua’ Camarón de la Isla
    5. ‘Mediterráneo’ Joan Manuel Serrat
    6. ‘A hard day’s night’ The Beatles
    7. ‘There is a light that never goes out’ The Smiths
    8. ‘A day in a life’ The Beatles
    9. ‘Strawberry Fields Forever’ The Beatles
    10. ‘La leyenda del tiempo’ Camarón de la Isla
    11. ‘Like A Rolling Stone’ Bob Dylan
    12. ‘What’s Going On?’ Marvin Gaye
    13. ‘Twist And Shout’ The Beatles
    14. ‘Smells Like Teen Spirit’ Nirvana
    15. ‘Volver’ Carlos Gardel
    16. ‘A Change Is Gonna Come’ Sam Cooke
    17. ‘California Dreamin’ The Mamas & The Papas
    18. ‘Ojalá’ Silvio Rodríguez
    19. ‘Cum On Feel The Noize’ Slade
    20. ‘In my life’ The Beatles
    21. ‘King Creole’ Elvis Presley
    22. ‘Whole lotta love’ Led Zeppelin
    23. ‘Malos tiempos para la lírica’ Golpes Bajos
    24. ‘Rain’ The Beatles
    25. ‘Tumbling Dice’ The Rolling Stones
    26. ‘Yesterday’ The Beatles
    27. ‘Almoraima’ Paco de Lucía
    28. ‘Ballroom blitz’ Sweet
    29. ‘La Estatua del jardín botánico’ Radio Futura
    30. ‘La Foule’ Edith Piaf
    31. ‘Romance de curro El Palmo’ Joan Manuel Serrat
    32. ‘Space Oddity’ David Bowie
    33. ‘Trouble’ Elvis Presley
    34. ‘Blowin’ in the wind’ Bob Dylan
    35. ‘Don’t Think Twice, It’s Alright’ Bob Dylan
    36. ‘Get On Your Knees’ Los Canarios
    37. ‘I want you back’ Jackson 5
    38. ‘Imagine’ John Lennon
    39. ‘Laura va’ Luis Alberto Spinetta
    40. ‘Spanish Stroll’ Mink DeVille
    41. ‘Black Is Black’ Los Bravos
    42. ‘Free Bird’ Lynyrd Skynyrd
    43. ‘Lo bueno y lo malo’ Ray Heredia
    44. ‘Sleep Walk’ Santo & Johnny
    45. ‘Strangers In The Night’ Frank Sinatra
    46. ‘Suspiros de España’ Concha Piquer
    47. ‘Bridge Over Troubled Water’ Simon & Garfunkel
    48. ‘Creep’ Radiohead
    49. ‘El sitio de mi recreo’ Antonio Vega
    50. ‘Escuela de calor’ Radio Futura
    51. ‘Fever’ Elvis Presley
    52. ‘Fortunate Son’ Creedence Clearwater Revival
    53. ‘Highway to hell’ AC/DC
    54. ‘Muchacha (ojos de papel)’ Luis Alberto Spinetta
    55. ‘Round About Midnight’ Thelonious Monk
    56. ‘Sunshine Of Your Love’ Cream
    57. ‘Cuatro Rosas’ Gabinete Caligari
    58. ‘In Between Days’ The Cure
    59. ‘Semilla negra’ Radio Futura
    60. ‘Thunder Road’ Bruce Springsteen
    61. ‘Volando voy’ Camarón de Isla
    62. ‘Pasa la vida’ Pata Negra
    63. ‘Crazy’ Seal
    64. ‘God save the queen’ Sex Pistols
    65. ‘Mambo nº 5′ Pérez Prado
    66. ‘Starman’ David Bowie
    67. ‘Sweet Jane’ The Velvet Underground
    68. ‘(Can you tell me how to GET to) Sesame Street?’ Joe Raposo
    69. ‘(Just like) Starting Over’ John Lennon
    70. ‘Eu quero ter um milhão de amigos’ Roberto Carlos
    71. ‘A Horse With No Name’ America
    72. ‘All Day And All Of The Night’ The Kinks
    73. ‘Aquellos duros antiguos’ Tanguillo de Cádiz
    74. ‘Ashes To Ashes’ David Bowie
    75. ‘Atlantis’ The Shadows
    76. ‘Bailar pegados’, Sergio Dalma
    77. ‘Ballade a Sylvie’ Leny Escudero
    78. ‘Before We Begin’ Broadcast
    79. ‘Bolawari’ Nana
    80. ‘Canastera’ Camarón de la Isla
    81. ‘Cena recalentada’ Golpes Bajos
    82. ‘Coco guagua’ Enrique y Ana
    83. ‘Dusty Broom’ Elmore James
    84. ‘El emigrante’ Juanito Valderrama
    85. ‘El jinete’ José Alfredo Jiménez
    86. ‘El reino del revés’ María Helena Walsh
    87. ‘Jesucristo García’ Extremoduro
    88. ‘Friday I’m In Love’ The Cure
    89. ‘Funky Cold Medina’ Tone Loc
    90. ‘Guárdalo’ Los Ronaldos
    91. ‘Hasta Que Me Olvides’ Luis Miguel
    92. ‘Helter Skelter’ The Beatles
    93. ‘I Can’t Help Myself’ The Four Tops
    94. ‘I Saw her Standing There’ The Beatles
    95. ‘Il cielo in una stanza’ Gino Paoli
    96. ‘Infinite’ Eminem
    97. ‘It’s the End of the World as We Know it’ R.E.M.
    98. ‘Itsasoan Doanian’ León, Fasio eta Maurizia
    99. ‘Knocking on heaven’s door’ Bob Dylan
    100. ‘La estrella’ Enrique Morente


    Por Rititi @ 2009/03/23 | 5 comentários »


    quinta frase da pagina 161 querido

    A QUINTA FRASE

    da página 161, querido André
    diz que “La siguiente casa pertenecía a Isabella, la madre de Harriet Vanger“.
    Esta frase curtinha pertence a um policial interessantíssimo, sueco (claro que as nacionalidades importam quando se escreve sobre assassinatos) e imenso chamado “Los hombres que no amaban a las mujeres” de Stieg Larsson, da trilogia Millennium. Ignoro se está publicado, traduzido ou comentado em Portugal.
    E passo esta corrente que já vem velhinha à Filipa Martis
    , à Sofia Vieira , à Catarina, ao Espumante e ao Pedro Rolo Duarte.


    Por Rititi @ 2009/03/18 | 4 comentários »


    rititi educa o povao morante de la

    RITITI EDUCA O POVAO: MORANTE DE LA PUEBLA

    Cada gaja tem o seu toureiro. E eu sou mulher de toureiros caprichosos, de sentimento, de arte de dentro, de vidas com segredos, de arrebatos, de hoje nao me apertece. Sou uma aficionada tao devota que entendo, e pago, ataques de pânico e de preguiça, porque homens destes merecem ter manias e birras nas tardes de Abril. Afinal, só apostam a vida, quase nada. E este é o meu toureiro, Morante de la Puebla, o meu maestro, aquele a quem seguiria se tivesse vida para isso, o artista de quem sou devota, aquele que me arranca suspiros, olés e qué arte tienes, figura. Começa aqui oficialmente a temporada taurina, que já faz calor na praça.


    Por Rititi @ 2009/03/15 | 3 comentários »


    retiro estudantes e apontamentos

    RETIRO

    Estudantes e apontamentos espalhados na relva, bifas em biquini, alternativos, caes, cervejas, pevides e tambores, nigerianos que se fazem à vida vendendo ilegalidades às turistas japonesas em saltos altos que se queixam dos calos, pintores aficionados, tocadores de flauta mais a sua partitura, skaters, patinadores e ciclistas que atropelam executivos que desapertaram há meia hora a gravata, chineses a treinar taichi ao lado dos primeiros beijos atrás dos pinheiros, excursionistas que tentam remar como se estivessem nos jogos olímpicos, pais separados com filhos únicos que esticam desesperados os minutos que lhe restaram da sentença de divórcio, carrinhos de bebés empurrados por criadas fardadas, carrinhos de velhos empurrados por criadas fardadas, carrinhos da compra empurrados por criadas fardadas, criadas fardadas que descansam nos bancos de tanto empurrar a vida dos outros, atletas e i-pods, gordos e fatos de treino, banhas e pouco tempo para voltar a caber no fato de banho, baloiços, escorregas, pás, baldes, castelos feitos de terra molhada, crianças que se descalçam para correr atrás das pombas, e uma mae sentada com o seu bebé numa manta, com vistas para o lago e os patos, rodeados de brinquedos e sol, dialogando os dois nesta língua íntima e de mentira, ta-ta-ta, descobrindo paus e folhas e o som dos pintassilgos, resumindo a vida à chegada da primavera, aos banhos de sol e gargalhadas por nada, à felicidade concentrada em dez quilos e num futuro onde sempre haverá tardes sentados no Retiro.


    Por Rititi @ 2009/03/12 | 8 comentários »


    22 graus desculpem que nao me

    22 GRAUS

    Desculpem que nao me entretenha na bloguice, que ignore as causas da crise, o blogue do Maradona, a eutanásia ou a opiniao do Pedro Arroja sobre o casamento gay, o plano de Sócrates para liderar o mundo lusitano com essa arma letal chamada Magalhaes e a cara de fava do Quique Flores. 22 graus aquecem as ruas e o inverno parece que desistiu de me foder a vida. Até já, vou passear com o Rititi-Boy para o Retiro.



    Por Rititi @ 2009/03/10 | 5 comentários »


    que se fodam os anos 80 backstreet boys

    QUE SE FODAM OS ANOS 80


    Backstreet Boys – Everybody (1998)

    Outro clássico da trash-music que toda a gente conhece mas tem vergonha de dizer em público por causa do estigma talkingheads. Tonhós, só podem.


    Por Rititi @ 2009/03/09 | 6 comentários »


    grelame power pelos vistos esta coisa

    GRELAME POWER

    Pelos vistos esta coisa da paridade só é possível se repertirmos as mesmas cagadas que eles andaram a fazer durante séculos, se fingirmos que os filhos sao coisas a serem criadas por terceiros, que nao há vida mais além do escritório, que o poder está associado ao peso dos tomates. Ainda estamos muito longe, pelo menos neste cantinho ibérico onde quem mais longe mija mais macho e mais importante parece.



    Por Rititi @ 2009/03/08 | 8 comentários »