Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • WANT MORE?

    Uma criada de um hotel de luxo está concentrada a arrumar o quarto quando assiste, sem ser descoberta, a uma cena do mais vulgar: um homem sai da casa de banho em boxers, veste umas calças de ganga e vai-se embora. Este instante, parte do novo anúncio da Armani, acaba com o sorriso matreiro da criada, por sinal uma mulher linda vestida de farda e coifa, e uma frase do mais sugestiva: want more?
    Sim, queremos mais (eu, pelo menos, quero mais) e não porque o homem objecto dos olhares indiscretos da criada seja um Cristiano Ronaldo dono de um corpo de escândalo, todo ele músculos, pele sedosa e umas pernas feitas de mármore, mas porque a câmara, como se seguisse o olhar coscuvilheiro da jovem, faz-nos o favor de se deter, durante uns infinitos segundos, na entreperna do jogador de futebol, com a promessa de uma visão bem mais apetecível que uma prescindível peça de roupa interior que, por muito Armani que seja, só serve para tapar o que realmente nos interessa: o que está lá dentro.
    Ouvi dizer que também há uma versão de este anúncio com a Megan Fox mas, como devem ter calculado, uma senhora em lingerie e com o rabinho em popa não é coisa que me emocione; já uma campanha dirigida ao público feminino e onde explicitamente se usa como apelo o recheio e o tamanho do recheio de uns boxers, sim me chama a atenção. E muito.
    Aliás, quero aproveitar estas linhas para agradecer publicamente ao Senhor Armani, que seguindo uma campanha já iniciada há um par de anos com o fabuloso David Beckham, pensou no regozijo visual de milhões de mulheres de todo o mundo, por outro lado eternamente abandonadas ao George Clooney e aos tediosos e nada estimulantes anúncios da Nespresso – como se um senhor de fato escuro e cabelo branco que morre esmagado por um piano de cauda tivesse o mesmo poder de nos excitar que um corpo semi-desnudo moldado à base ginásio e hedonismo pós-adolescente. Não, não tem, senhores da publicidade.
    E por muito que cada ano os editores das revistas nos tentem impingir um geriátrico e jarreta Sean Connery como um dos homens mais sexy do planeta, a verdade é que o único que um idoso de setenta anos poderá ter de sexy é a conta bancária. A criada lindona do anúncio da Armani nunca teria detido o olhar na entreperna do Sean Connery. Nem na do Miguel Sousa Tavares, que segundo acabo de ler chegou a ser incluído numa lista feita por um jornal nacional como um dos 10 homens mais sexy de Portugal. Devem estar a gozar comigo! Seria interessante que se revisse o significado da palavra “sexy” que não é, de todo, “interessante”, “não está mal para a idade” ou “até calhava, se o mundo estivesse a acabar e este senhor fosse o último espécime do sexo masculino à face da Terra e a continuidade do ser humano dependesse disso”. Sexy é o Sawyer do Lost, o namorado-modelo da Kylie Minogue ou os universitários que patinam no parque em frente à minha casa sem t-shirt, barriga e pudor.
    Se nenhuma revista masculina se atreveria a incluir na lista de mulheres mais sensuais a Emma Thompson, porque carga de água insistem as marcas, directores de marketing e editores de jornais em fazer-nos acreditar às mulheres que José Mourinho é sexy? E não se trata este de um discurso a atirar para o feminismo paritário, não se assustem: quando se trata de gajas e gajos bons a balança está igualada. Outra coisa é a erótica do poder, o charme, o furor uterino e a conta bancária, que também poderão ser motivo de excitação mas por outras razões. Sobre as expectativas em relação ao sexo oposto haverá tempo para outra crónica. E da mesma maneira que os homens sabem distinguir entre uma miúda sexy e uma senhora com pinta, as mulheres começamos a ficar fartas que nos tentem enganar com listas onde uns tipos com barriga, carecas e com cara de cão sejam considerados o supra-sumo da sensualidade.
    Want more? Sim, mas giros, em boxers e que nos dêem pica, que é disso que se trata.

    (Primeira crónica da Penthouse, publicada no número 1 – Outubro 2010)



    Por Rititi @ 2010/12/16 | 7 comentários »

  • Su says:

    Cara Rititi
    Gosto das suas crónicas e da forma como escreve. Porém começa a acusar o “efeito Futre”. Imagino que não seja intencional, mas a articulação, por vezes, é mais espanhola do que portuguesa: “em fazer-nos acreditar às mulheres que José Mourinho é sexy”. Isto no blogue até tem piada, mas numa revista nem tanto. Ou bem que é “nos” ou bem que é “às mulheres”…
    Viajar é preciso, beber influências é óptimo, mas este texto soa um pouquito “raro”!
    Nada de grave, “por suposto” :)

  • Juanna says:

    Eu gostei dos dois anúncios. O CR é feio mas tem umas pernas que me fazem dar “brincos”. E a Megan Fox é boa mas boa. E gira. E perfeita. Um pouquinho magrinha demais mas eu até não me importava.

  • Carochinha says:

    Ai como eu gosto desse anúncio da Armani Underwear!…

  • ana says:

    Armani… depois de Beckham, Ronaldo (que eu confesso que não acho especialmente sexy) e o próximo Nadal – esse sim, também não é muito bonito, mas mui sexy.

    E o Sawyer, ai o Sawyer!

  • ana says:

    Épa finalmente!!! Que eu já não posso mais com olhares de reprovação e “pena” quando digo que prefiro mil vezes (será pouco?) o sawyer ao clooney!

  • Bernardo says:

    Esta mal. Dava-me jeitinho que gajos com cabelos brancos e rugas continuassem a ser sexys por, pelo menos, mais uns 30 ou 40 anitos… Vale?
    Eu sei que os homens, a industria do cinema, a publicidade e as revistas d’ir-`a-casa-de-banho vos lixaram por nos condicionar a todos que uma gaja boa tem que ter a pele esticada, a barriga para dentro, as mamas grandes e o cu espetado. Mas isso nao e’ razao para infligirem uma tal triste sorte aos homens. No’s somos mais frageis, mais piegas e neuroticos… Se nos tiram a esperanca que, mesmo se a nossa barriga afrouxa, o cabelo cai e as orelhas crescem, puderemos ser sexys como o Sean Connery, nao sabem a tempestade de merda que podem desencadear!…

  • sem-se-ver says:

    estava a ir tão bem até chegar ao mourinho que é, sim senhora, um homem muitissimo sexy…

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>