Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Coisas das que a Rititi já não pode ouvir falar (I)

    Estilo, livros sobre o estilo, gente com estilo, opiniões fundamentadíssimas sobre ténis com saltos de supostas fashionistas da treta que só compram na Zara, a paranóia com a moda e a mania de qualquer suburbana se achar a nova editora da Vogue americana, palavras vazias como life style e tendência, malucas que passam horas nas bichas à chuva para esgotarem a última estúpida parceria da HM, bloggers que baixaram a calcinha a qualquer patrocínio sem noção do ridículo e, sobretudo, a enorme casa de putas em que se transformou a blogosfera, onde tudo se publicita, tudo se vende, tudo se escarrapacha no blogue, de detergentes a restaurantes, passando por cremes, turismos rurais, carros, telemóveis, marcas de sapatos e pensos higiénicos. Se isto é ter estilo, ser fashion, estar na ribalta e ser popular na bloga, ó pá, se fazem o favor, dêem-me um tiro nos cornos.



    Por Rititi @ 2012/10/28 | 18 comentários »


    Para as fãs das Sombras do Grey



    Por Rititi @ 2012/10/23 | 12 comentários »


    Caros senhores da Intimissimi

    Vejam lá se percebem: nós não queremos esse sutiã. Queremos essas mamas.



    Por Rititi @ 2012/10/15 | 8 comentários »


    Leituras para os Rititi-Boys

    Doña Pito Piturra

    Doña Pito Piturra
    Tiene unos guantes,
    Doña Pito Piturra
    Muy elegantes.

    Doña Pito Piturra
    Tiene un sombrero,
    Doña Pito Piturra
    Con un plumero.

    Doña Pito Piturra
    Tiene un zapato,
    Doña Pito Piturra
    Le viene ancho.

    Doña Pito Piturra
    Tiene toquillas,
    Doña Pito Piturra
    Con tres polillas.

    Doña Pito Piturra
    Tiene unos guantes,
    Doña Pito Piturra
    Le están muy grandes.

    Doña Pito Piturra
    Tiene unos guantes,
    Doña Pito Piturra
    ¡lo he dicho antes!

    Poema delicioso de Gloria Fuertes, a poetisa das crianças. Lembro-me – que sorte a minha – de a ver na televisão, em programas infantis, a recitar esses maravilhosos poemas, com aquele ar de professora de escola de aldeia, tão satisfeita, tão feliz. Quando o Manel me pediu que lhe lesse uma poesia lembrei-me dela e, com eles deitados nas caminhas, resgatei esses poemas lindos, curtinhos, tão engraçados, que se vão repetindo, que se vão cantando. Ler-lhes estas palavras já à beira do sono, preparar-lhes para a noite com as letras de Gloria Fuertes é um prazer para mim. Espero que para eles também.



    Por Rititi @ 2012/10/10 | 2 comentários »


    Maneiras porreiras de passar um domingo de Outono a 25 graus

    - Com gripe

    - Em casa

    - A fazer canja

    - De leggings e t-shirt nojenta

    - A pôr máquinas a lavar

    - A arrumar a roupa de inverno (e a desesperar porque a odeio toda)

    - A meter a cabeça dentro de sanita.

    - Tudo ao mesmo tempo.

    Obrigada



    Por Rititi @ 2012/10/07 | 6 comentários »


    Procurem uma vida e metam-se dentro dela.

    Portugal é um país de estranhas indignações. Um país supostamente pacato, onde as gentes, dizem, pouco se alteram, de brandos costumes. Mas é mentira. Portugal é um país de revoltados pelas causas mais absurdas. O exemplo da Adriana Xavier, a menina que abraçou o polícia na manifestação do 15-S para depois aparecer numa revista do coração em trajes menores e a fazer beicinho, é gritante. Li com atenção as dezenas de posts e textos sobre a “pouca vergonha” da chavala e pouco lhes faltou aos teóricos da decência chamar-lhe vaca, ofendidíssimos porque o “símbolo” da nova revolução era uma vendida, uma oportunista e bleblebleu pardais ao ninho. Que falta de chá, juro. E como se este despropósito não fosse suficiente, esta semana a grande ofensa ao povo português parece ser a campanha da Cacharel, aquela do Ricardo à procura da Diana que todos os meios de comunicação correram a contar, achando um piadão tremendo à suposta história de amor entre dois desconhecidos, mas que afinal era mentira (horror!). Pois sim, o povo está revoltado. Indignado. Choroso. Sente-lhe que roubaram o direito a acreditar no amor genuíno. Não se faz isso ao coração do povo, bolas. E como não pode queimar contentores o povo criou a mais absurdas das páginas no Facebook com mais 4.000 gostos, num chamado Movimento Anti-Cacharel onde se pode ler “Esta página destina-se a protestar contra a campanha vergonhosa feita pela marca de perfumes Cacharel em Portugal. Publicidade enganosa não! !”. Uma gaja já não tem idade para estes disparates, palavra de honra. Onde está a ofensa? A quem lhe dói que a história de amor fosse produto do marketing? Publicidade enganosa? Porquê? Acaso o Ricardo estava à vossa procura? E agora, o que fazem, batem no rapaz? Cambada de ofendidinhos e de gente triste, juro. Esta parvoíce de embarcar, de achar logo o máximo a tudo, sem parar um segundo a pensar nas merdas, esta idiotice de adorar os detalhes, as supostas historias de amor, o rosa mais ridículo só pode ser sinal de infantilidade crónica, quanto mais ficar ofendido por uma puta de uma campanha publicitaria. A sério, vejam menos a televisão. E desliguem o Facebook se não o sabem usar.



    Por Rititi @ 2012/10/04 | 15 comentários »