Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Como escrever um fashion post (e um fashion blogue em geral)

    (Zara)

    Minhas queridas leitoras ritititianas, beijinhos muac muac, vocês são fixes, mas eu sou mais e por isso tenho MEEEEEESMO de partilhar com a plebe mal vestida (vocês)  a minha última descoberta! Yessss!!!!

    ADOREI este vestido da Zara com BURACOS à altura das costelas completamente

    IMPRESCINDÍVEL!!!!

    e que é  (e se não é DEVERIA PORQUE EU SEI BUÉ DISTO) o MUST da estação!

    Eu já comprei, não um, mas três em várias cores (verde-ranho, laranja-histeria e preto-luto-funerário) para poder criar looks irresistíveis!!!!!!!

    !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (exclamações até ao infinito, a mim é que me dói a mão)

    Uau!

    Para quem quiser ser tão fixolas e moderna como eu (podem tentar, mas esqueçam, é impossível), vou sortear um bocado da bainha do vestido usado por mim na fashion night de Ermesinde para vocês o poderem cheirar e lamber e assim amarem-me ainda mais! Mandem um mail para queria_tanto_ser_como_a_rititi@loveUrititi.com



    Por Rititi @ 2012/11/28 | 83 comentários »


    Gorda?

    Acabei de ler que a Adriana Lima, esta maravilha de mulher que pariu há dois meses, foi uma má escolha para o desfile da Victoria’s Secret porque ainda está um bocado gorda. O quê? Gorda? Onde? Como não tenho muito tempo para estar aqui a debitar sobre as tiranias absurdas destes tempos que nos tocaram viver e a estupidez geral do mundo da moda, só vos deixo uma humilde reflexão sobre o assunto: GORDAS ESTÃO VOCÊS, suas invejosas da merda!

    Pronto, e agora comentem à vontade.



    Por Rititi @ 2012/11/12 | 19 comentários »


    Letizia ou a inutilidade da crónica

    Dou por mim a pensar que há muito tempo que aqui não escrevo sobre a princesa Letizia. Aliás, há muito tempo que aqui não escrevo nada de jeito. Que querem, a mim não me sobra o tempo. Não sei como fazem essas bloggers mães de família numerosa (ou seja com crianças) que se dizem atarefadíssimas mas que actualizam o blogue três vezes ao dia. A mim não me dá a vida para tanto, entre transportes públicos, ver os descontos dos supermercados, uns filhos que me têm como diva teatral e que exigem de mim sessões contínuas da Branca de Neve e a Nave Espacial, as reuniões da escola e o meu trabalho propriamente disto, quando olho para o blogue já são horas de me deixar enterrar no sofá e esperar que o sono me leve para bem longe. Não devo ter sido ungida com o dom da criada interna, deve ser isso. Ou então não sou a mulher fabulosa, completa, multitask e invejável que devia ser. Caguei. Mas voltando à Letizia. Tenho-a abandonada nas minhas orações, coitada, eu que sou de pedir por tudo o que é celebrity e royalty universal, não lhe dedico tempo nenhum dos meus pensamentos, nem sequer falo mal dela no twitter (ainda não me seguem?) e estou-me bem cagando para os péssimos estilismos que vai gastando em bodas aristocráticas, inaugurações de escolas primarias e almoços de trabalho (?). Não há nada a fazer para que a Leti me conquiste ou simplesmente me obrigue a dedicar-lhe um texto: a gaja não tem interesse nenhum, porra. Dizem dela os cronistas oficiais, não sei se sinceramente ou com o fim de encher de carisma uma biografia insulsa e burguesa, que a Leti é uma mulher culta, interessada pela realidade, perfeccionista ao limite, trabalhadora e mãe dedicada. Olha, como eu, no te jode. Dela não se sabe nada mais: quando fala em público não diz nada de transcendente, dos poucos discursos que dá nada há de notável ou memorável, do quotidiano tão pouco se sabe grande coisa além dos actos oficiais que já de por si são uma seca insuperável. Quer a mulher ter direito à intimidade, pelo que desconhecemos se é mais de biquini ou de fato de banho, qual o restaurante favorito do Algarve quando passa férias na mansão dos Pereira Coutinho e se anda a ler as  Sombras de Grey. Raios. Resta-nos, portanto, a única faceta que nos permitem a Hola e os casamentos reais, o aspecto, da roupa, dos sapatos e mudanças de look, que é precisamente o único que a princesa não gosta que se comente. Ela é uma profissional da Monarquia, não uma modelo, e é precisamente por essa razão que está a uma operação de lhe tirar o recorde de restaurações faciais ao Michael Jackson: nariz, queixo, aparelho nos dentes, aumento de lábios e de mamas, pestanas postiças, extensões, além do uso e abuso do botox, ácido hialurónico, aminoácido,  toxina botulínica e até uma mistura vitaminas, silicio orgánico e tocofero para aumentar as pálpebras. VA-LHA-ME-DE-US!  E uma gaja pergunta-se: para quê, Letizia? (E agora vocês diziam que eu sou é uma invejosa gorda que não se trata e devia ter juízo por estar aqui a falar mal de quem se cuida para bem da imagem de um país, blablabla). Para quê, se no fundo nem estás mais bonita (googlem e vejam lá se não tenho razão), nem mais natural, e o que é pior, cada vez está e parece mais antipática para os seus reais súbditos que são, aliás, os verdadeiros pagadores de tanto retoque, operação, levantamento de mama e martelanço ao queixo da senhora dona. E onde deixa de haver amor desaparece a transferência bancaria, que o digam as ex-mulheres dos nossos jogadores da bola. Agora que estou quase acabar este texto (é domingo, chove, e os meus filhos, fartos de tanto Gomby e Peppa Pig estão há quinze minutos a tentar desligar-me o computador) e pensando no pouco que me estimula a Letizia é porque não sabe ser princesa. O trabalho de princesa deveria estar reservado a profissionais da tiara e do broche de diamantes, dos bailes de debutantes, do casamento entre primos e de certa ignorância sobre como é o mundo real (not royal). Nada a fazer. A mulher continua um trambolho. E eu, uma mãe com dois filhos pequenos sem tempo para escrever sobre coisas que não me interessam.

     



    Por Rititi @ 2012/11/04 | 12 comentários »