Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Blogs que vivem de publicidade

    Como vocês estão fartos de saber, este blogue que vos enche as medidas não faz nem aceita publicidade. Questões de honestidade, de liberdade e de uma série de blablablas que fazem de mim um ser com um carácter invejável, pois. No entanto, esta blogger poderia fazer alguma que outra excepção, já que a vida não está fácil e também gostaria algum dia de deixar de trabalhar na mina e dedicar-me a fazer posts pagos. Assim sendo, aqui segue a lista de produtos-marcas-estabelecimentos comerciais com os quais o Rititi não se importaria de associar. Até me podiam pagar em especie, juro.

    - Uísque Jameson

    - Cerveja Superbock

    - SG Ventil (ou Lucky Strike)

    - A loja do chinês aqui da esquina, por causa do gelo.

    - O talho do meu bairro

    - Associação de taxistas de Madrid

    - Associação de empregadas domésticas de Madrid

    - TAP (e a Ryan Air. E a Iberia)

    - Bar Lounge, Lisboa

    - A Bicaensa, Lisboa

    - O Lux (bem, nem por isso, mas uma gaja é capaz de fazer um sacrifício)

    -  Restaurante “O Cristo”, em Elvas

    - Associação de apanhadores de percebes (percebeiros?) da Costa Alentejana

    - Associação de criadores de porco preto da Extremadura (espanhola)

    - Restaurante “O Zé” em Monte Clérigo

    -  A editora dos livros escolares da escola dos meus filhos

    -  A loja gourmet do Corte Inglês

    - Tampax (até à menopausa. Depois podem ser as fraldas  das velhas, mesmo)



    Por Rititi @ 2013/01/20 | 8 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Os Globos de 2013

    Estava um bocado pesada, mas finalmente consegui trazer a múmia da mulher à cerimónia dos Globos.

    Rachel Weisz

    O quê? Isto é não o Baile de Finalista do High School do Nashville?

     

    Mayim Bialik

    Não sei porque gozam comigo: então não repararam que até fiz o buço? Cambada de picuinhas, porra.  

     

    Alguém diga à Jessica Chastain que nem todas podemos ter as mamas e o corpo e as curvas da Sofia Vergara.

    Halle Berry

    Estou cheia de calor. A ver se assim me entra fresquinho aqui na entreperna.

    Helena Bonham Carter e Tim Burton

    Pronto, cá estamos nós mais um ano. Fazemos de propósito, sabem?

     

    Lena Dunham

    A gémea da Lena Dunham, que veio expressamente do Iowa, onde trabalha de administrativa dos Correios locais, substituir a irmã que estava de ressaca e não lhe apetecia um corno ir buscar os dois Globos de Ouro que ganhou.

     

    Olá, eu sou a Jennifer Lopez e o que eu queria mesmo era ir nua.

     

    A Sienna Miller mandou uma fotografia de quando foi aos dos Globos de Ouro de 1965.

     

    Julianna Marguiles

    Digam olá à minha passarinha!!!

    Scarlett O’Hara

    A filha da Scarlett O’Hara

    Megan Fox

    Lambam-me.

    BU!!



    Por Rititi @ 2013/01/14 | 8 comentários »


    Tipo, alto jornalismo

    Pior que uma blogger afectada, só mesmo uma jornalista armada em parva.



    Por Rititi @ 2013/01/13 | 7 comentários »


    Tipo, meninos

    Tipo uma carteira preta. Tipo, sei lá, fazer coisas diferentes. Tipo ter mais tempo para estar com o namorado. Tipo uma casa grande para encher com um bebé novo. Tipo beber vinho bom. Tipo ir a Tokio ver a cunhada que está lá a trabalhar e era giro. Isto é o que querem a Pepa, a Susana, o Tiago ou a Maria, pelos vistos reputadíssimos fashion bloggers que deram a cara (e ganharam uns trocos) para o anúncio da Samsung. Acho bem. Eu também quero, tipo, pirar-me um mês sozinha para, tipo, o Malibu. Ou estar sempre depilada sem me submeter, tipo, a torturas chinesas. E vocês também querem, tipo, mais dinheiro e sucesso e sexo com garanhões do Senegal. Pois. Agora: imaginam-me a ser contratada para dizer que em dois mil e treuze quero arranjar os dentes? Eu, que sou conhecida aqui na bloga por dizer quatro patacoadas? E porque não a Lua, a Sofia, a Lady ou a Ursa? Sempre tinham mais piada. Mas Samsung achou que estas criaturas eram relevantes na net por terem uma vida fabulosa, por serem cools, modernos, giros, fashion, por saberem de moda, ignorando como se comportam as redes sociais e os blogs. E não, estes seres não são nem invejados, nem idolatrados, para a maioria de nós são autênticos desconhecidos, uns anónimos a quem deram tempo de antena como se fossem a Penélope Cruz ou a Catarina Furtado. E, claro, pôr anónimos a mandar bujardas sobre os desejos para dois mil e treuze, desculpem-me lá, só pode dar merda da grossa. Ou gargalhadas valentes. Mais se as Pepas são exageradamente afectadas a falar e, sobretudo, não dizem nada de jeito. Eu ri-me muito. Eu quero mais vídeos. Eu quero o Arrumadinho a dizer que quer um cachecol preto para o cão. Eu ver quero o Henrique Raposo a pedir pela paz no Mundo. Ó pá, a Pepa sofre? Lamento. A Maria chateia-se? Temos pena. Isto é a net, um lugar onde a malta é gozada durante 48 horas até a próxima estupidez. E já agora, gostava de ver se têm estaleca para serem gozados na televisão pelo Herman. Eu fui. E durou, isso, 48 horas. E no pasa nada. Meninos..



    Por Rititi @ 2013/01/11 | 9 comentários »


    Aqui é Natal até à noite de Reis

    Mirando el Portal de Belén recién montado en el salón de su casa no pudo evitar sonreír pensando en lo que diría el Papa si viera la versión del Nacimiento creada por sus hijos. Digamos que sus hijos no podrían ser considerados precisamente unos seguidores de la ortodoxia de Benedicto: además de las desterradas burra y vaca por vía de encíclica papal, el ya clásico Portal de su casa contaba con cebras, elefantes, jirafas, monos, gorilas y chimpancés, ñus, leones y todos los bichos posibles del Safari Aventura Total de Lego, Pocoyo y el Pato, una familia de tiranosaurios rex y los piratas con su tesoro y su bandera de calaveras, todo decorado con el garaje de Mickey Mouse, la nave espacial de Buzz Lightyear y la gruta de los murciélagos misteriosos. Por lo menos la Sagrada Familia se mantenía intacta con su San José, su Virgen y su Niño, aunque a este le habían añadido la capa de Superman porque “todo el mundo sabe, mamá, que Jesús era un niño muy bueno y con súper poderes, como los Gormitis”.
    Así que ante tal torrente de mundo interior no le extrañó que en la carta a los Reyes el regalo estrella fuera una “estación intergaláctica del hiperespacio con una puerta levadiza por la que puedan entrar los guardianes espaciales y sus pteranodones vigías, pero que brille y que tenga luces y que flote en el agua y que sea grande lo suficiente para hacer fiestas de pijamas y con ventanas, claro, no vaya a ser que quieran entrar los peluches”. Total nada. Un regalito que, obviamente, no se compraba en ningún lado porque los “Reyes tienen enanitos que trabajan para ellos y que saben exactamente como quieren las cosas los niños”. A dos semanas de la Navidad y sin regalo-estrella maldijo la imaginación prodigiosa de sus críos y que no confiaran en el poder milagroso del Corte Inglés. Claro que sabía que, gracias a las advertencias ignoradas por abuelos, tíos y primos de que estaba permanente prohibido regalar todo lo que no fuera juguete educativo y sobretodo silencioso, el árbol se llenaría, como todos los años, de camiones de bomberos tamaño natural, pistolas laser, baterías, guitarras y tambores, motos con música de feria y juegos de martillos demoniacos. Juguetes estos, por otro lado, que acabarían olvidados debajo de la cama o en alguna estantería y que servirían de moneda de cambio y chantaje durante todo el año con clásicos del estilo “te juro que como no te comas la sopa-espinacas-pescado tiro el martillo-tambor-lo-que-sea-eso-que-hace-ruido a la basura”. Tantos regalos para nada, se repetía como todas las Navidades, a la vez que pensaba cómo demonios iba conseguir la estación intergaláctica del hiperespacio de las narices. Mierda…
    Y mientras se quejaba de su suerte, volvió a mirar el Portal y se sintió orgullosa de sus hijos, unos niños llenos de imaginación para quienes la Navidad era una fiesta donde un Niño con súper poderes nacía en una jungla rodeado de piratas del caribe y dinosaurios. Así que las siguientes noches las pasó recortando cajas, pintando cartones y pegando cartulinas plateadas, jugando ella a ser ese enanito mágico que haría, un año más, que sus hijos se sintieran únicos, especiales, dignos de los regalos que los Reyes Magos hacían especialmente para ellos sin tener que ir a ninguna tienda. Para eso ellos eran los Reyes. Para eso ella era su madre.



    Por Rititi @ 2013/01/03 | 1 Comentário »