Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Sim, eu também li as Sombras do Grey. E sobrevivi.

    Que eu amo os meus leitores, é do conhecimiento do povo em geral. Agora, o que ninguém podia imaginar é que este amor sincero e puro me levaria a cometer sacrifícios, pondo de lado a minha integridade intelectual, e dar o corpo ao manifesto pelo simples sentido do dever blogosférico. Tudo por vocês. Tudo porque me entrego à minha legião de fãs. Tudo porque eu sou generosa e, vá lá, tinha uma tarde livre, uma resscaca de cavalo e o livro em PDF no Ipad. Sim, amores, eu li numa tarde o “50 sombras de Grey”. Inteirinho. Quinhentas e tal páginas de uma enfiada, só para vos relatar as minhas sensações com tamanho paradigma do novo erotismo platentário. Porque eu não tenho nada contra a literatura masturbatória, nem contra a pornografia em geral e muito menos contra relatos de universitárias virgens que se entregam ao sexo depravado, perigoso e altamente satisfatório com gajos lindos que por acaso até são multi-milionários e oferecem audis e macs e blackberrys em troca de não usar cuecas num jantar familiar. Infelizmente o sexo nem é depravado, nem perigoso, nem sequer é excitante. Uma gaja pega neste livro para se dar uma alegria uterina e só consegue mandar umas gargalhadas (vá lá, se calhar o riso é o novo sexo). As supostas tendências sado-maso do Sr. Grey ficam-se por contratos de submissão (que não incluem orgias, nem nada que se possa considerar imoral ou humilhante) que por acaso ninguém cumpre. A sério que levar com um cinto de cabedal no rabo é o mais extremo que a desgraçada da Anastasia pode aguentar? Bolas chinesas é sado? Sou uma precursora da nova sexualidade moderna, está-se mesmo a ver… E sobre o sexo ser altamente satisfatório, enfim, o Grey e a virgem fodem que se fartam, pelo que as leitoras (sim, se algum gajo leu isto é roto) podem deleitar-se com aproximadamente duzentas e quarenta e oito variações de alegre (e repetitivo) pinocanço vaginal. Viva o sexo na banheira! Viva o quarto do Desejo Proibido, vivam as fodas na cama de ferro com as mãos atadas com uma gravata cinzenta (estão a perceber a fina ironia, ãh?). E agora é quando eu peço às amigas que estão desse lado do ecrã que já tenham desfrutado desta magnífica obra de humor universal que me ajudem neste dilema que me consome: é impressão minha mas as quecas são mais do estilo rapidinhas, ao modo coelho, fodinhas rápidas que terminam SEMPRE com orgasmos simultâneos?  Sincronia na foda, muito à frente, eis a nova missão das virgens do mundo. Entretanto a gaja não se cala. Acabam uma foda estupenda e lá está a seca a perguntar pela infância do Mestre que de maléfico não deve ter nada se quando lhe mete a mão debaixo da mesa e a Submissa se arma em ofendida não a desmancha em castigos corporais. Mas que raio de SUPER-GAJO-DO-SEXO-BRUTAL é este que se vem logo assim que a chavala morde o lábio? Really?

    Mas claro, mesmo considerando a E. L. James a nova promessa do humor literario e as Sombras do Grey um passatempo fundamental para manter um sorriso nos lábios (os de cima, atenção), uma gaja já tem uma idade. E uma vida sexual. E algum respeito por si propria. E ver como dezenas de milhões de mulheres all over the world têm nesta fantochada o novo manual do pós-feminismo a mim até me dão urticarias, não me fodam. Quanto mal fez ao gajedo planetario a Shonda Rhimes e as séries infantiloides e descerebradas como a Anatomia de Grey ou o Scandal, senhores. Porque em todas elas as mulheres são postas ao nível de acéfalas que não podem ver um gajo giro com profundos problemas de empatia e sociabilidade (e com dinheiro e poder, óbvio) à frente que começam logo a ter convulsões vaginais como se não houvesse amanhã. Da foda ao apaixonamento é um instante, porque uma gaja nasce para amar e ser amada. E transformar um sociopata num marido perfeito. E nesta fabulosa Trilogia Grey (de que só li o primeiro volume porque até eu que vos adoro tenho os meus limites) repete-se o mesmo esquema: gaja sem qualquer tipo de experiência que cai rendida de amor aos encantos do perturbado Charming Prince que no fundo sofre e não sabe o que lhe convém até que não a conhece. E a ama. Porque o amor é todo-poderoso. Porque o amor redime, mesmo que seja à base de submissão (ai, ele é ciumento, ai ele gosta de me mandar fazer broches, ai eu estou fascinada pelo poder sexual) e chibatadas. Amor possessivo e muito luxo. Porque é isso que as gajas querem: demonstrações de amor que incluam viagens de avião ao amanhecer, um carrinho novo, um gajo ciumento que não as larga e sexo extremo, mas só um bocadinho para as assustadiças e complacentes Capuchinhos não fugirem a sete pés. Sinceramente, até a minha Deusa Interior ficou decepcionada. Mas claro, ela não se excita com a promessa de domesticar o Lobo Mau. Deve ser que está habituada a ler literatura para gente crescida.

     

     



    Por Rititi @ 2013/08/12 | 15 comentários »

  • http://www.youtube.com/watch?v=cbPOnKzQIj0

    obrigada a quem lê e depois faz estas reviews para eu não ter que ler mas puder rir-me na mesma. =)

  • rosaamarela says:

    … é que nem uma só vez me senti excitada ou molhada.

    que merda !!!

  • Ana says:

    Adorei! Eu ainda não lo. Digo ainda porque toda a gente (mulheres, entenda-se) me chateiam para ler, por isso lá terei que ler pelo menos umas páginas, até não aguentar mais, para lhes poder explicar, com conhecimento de causa, porque é que aquilo não vale o meu tempinho. Mas já tenho a ligeira sensação que há fanfic na net gratuíta, muito mais estimulante que estes livros…
    Além de ter alergia a mulheres que gostam de ser dominadas/protegidas e a homens controladores/ciumentos.

  • Rosi says:

    Horrível o livro. Não sei o por quê de tanto sucesso. Literatura barata tipo Sabrina, Bianca, Bárbara que encontramos em brochuras nas bancas de revistas. Uma pena gastar dinheiro com uma literatura tão chulé.

  • Mi says:

    Uma colega tem os 3 livros e já leu várias vezes (!!) . Emprestou-me o primeiro que li. Uma seca! A Deusa interior da rapariguita é uma seca,sempre ” a minha deusa interior blábláblá” se a moça morder o lábio é um tormento para o homem…enfim. Achei tão fraquinho tão fraquinho que só encontro justificação para tal euforia á volta do livro, o facto de vir lá das américas onde o marketing é poderoso e a fraca qualidade de vida sexual de quem fica com a “margarida” ;P aos pulos por ler uma trampa daquelas.A autora é repetitiva e o livro chato! Não li mais nenhum nem penso ler.
    E nunca tinha comentado um post teu apesar de te ler desde 2004 e apesar dos posts brilhantes e das gargalhadas (tantas!) que me provocas. Calhou hoje. :) É a critica mais correcta, que já li a cerca do livro que vale o que vale: zero! Se ainda fossem adolescentes em plena puberdade a ficarem maluquinhas com a história eu ainda entendia vá, agora mulheres feitas?! poupem-me!

    • Rititi says:

      Obrigada Mi. O livro é uma mersa gigantesca. Uma seca. E um tratado de machismo puro e duro. Nao percebo as gajas.

  • Anita says:

    Estamos a esquecer-nos do mais importante. O livro foi escrito por uma mulher casada há c’anos e que assume que não faz nada daquilo em casa. Considerando a lei do reflexo (a psicologia tudo explica, verdade?…), bastaria a esta senhora projectar uma palmadinha no rabo para ter orgasmos múltiplos! Infinitos, mesmo.

  • Bia says:

    Subscrevo. Apenas hoje conheci o bloque, mas desde já fiquei curioso e prometo que o vou seguindo.
    Bom Sucesso à Rititi!

  • hey says:

    Howdy I am so delighted I found your blog page, I really found you by error, while I was searching on Bing for something else, Anyhow I am here now and would just like to say cheers for a incredible post and a all round enjoyable blog (I also love the theme/design), I don’t have time to go through it all at the minute but I have bookmarked it and also included your RSS feeds, so when I have time I will be back to read more, Please do keep up the superb jo.|

  • This text is priceless. Where can I find out more?|

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>