Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Asco

    Os deputados portugueses são esses seres que, à falta de tomates, chutam para o povão a decisão sobre íntimo dos cidadãos.



    Por Rititi @ 2014/01/17 | 11 comentários »

  • Uma cambada de FDP!

  • JP says:

    Desculpe mas não foram “os deputados”.
    Foram os deputados do PSD e do CDS.

    É bom que nos lembremos que não é tudo igual que é para quando chegarmos às eleições não engolirmos sapos…

  • Não conhece o jogo da batata quente?

    é isso

  • rititi says:

    JP, lembra-se do referendo do aborto? Não eram deputados do PS na altura?

    • JP says:

      Eram sim senhora. É por isso que também não votei PS. Se reparar bem, há lá mais gente.

      Gente que nessa altura, tal como agora, foi contra o referendo pelas mesmas razões.

  • Mariana says:

    Exactamente JP, é bem que não se fale dos “FDP dos deputados”. Há lá mais gente, que votou contra. Os responsáveis são CDS e PSD.
    Por isso,comecemos a ter cuidado com a frase da moda “são todos iguais, ninguém presta”. É falso e pouco fundamentado.

  • R. says:

    “decisão sobre íntimo dos cidadãos”

    Íntimo de cidadãos? Era de pensar que nos termos da constituição, da lei comum vigente e dos tratados internacionais a que Portugal se obrigou, nestas coisas de adopção (está a falar sobre isso, não está?) o que está em causa é uma questão de direito público que se deve aferir sobre o interesse superior da criança na constituição de laços que, segundo a lei, se devem constituir À semelhança da filiação natural, isto é dos laços de paternidade e maternidade a que todos temos expressamente direito, bem como ” a um ambiente familiar normal” (ainda segundo a mesmíssima constituição) e que me parece aplicar-se em termos de género e número dos progenitores.
    Intimidade de quem?

  • R. says:

    Quanto à falta de coragem, claro que tem razão. A coisa devia ter sido rejeitada de imediato, na assembleia – atendendo aos preceitos sobre a adoção e dos direitos definidos no arº 68º e 69º da constituição.

  • hey says:

    Hi there to all, because I am actually keen of reading this weblog’s post to be updated daily. It consists of pleasant stuff.|

  • Good post. I certainly love this website. Keep writing!|

  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *