Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • A Bofetada

    O  meu livro do verão

    Muito necessário para esta nossa sociedade de bem-pensantes e melhor intencionados.

    (Foto roubada sem vergonha nenhuma do blogue Porta-Livros)



    Por Rititi @ 2012/09/11 | 4 comentários »


    Rititi Educa o Povão: Treme

    Uma cidade, New Orleans, rebentada pelo Katrina, um sistema que não funciona e que se está a cagar para a devastação que deixou um furacão mas sobretudo a incompetência e o desleixo, gente que não pode voltar a casa porque directamente já não tem casa para onde voltar, escolas que não abrem porque ninguém se lembrou que tinham que abrir, companhias de seguros que não pagam indemnizações, carros escondidos debaixo da lama que ninguém limpa, polícias que passaram de heróis a corruptos, desaparecidos, lama, lixo, mas sobretudo esperança, cidadãos anónimos que lutam para que a cultura importantíssima da cidade não desapareça debaixo dos escombros, restaurantes que se esfalfam para abrir todos os dias, bares cheios, jam sessions, músicos que ficaram sem trabalho mas que se juntam por cem dólares porque assim é que deve ser, japoneses altruistas, bloggers indignados, índios do Mardi Gras, receitas de comida absolutamente deliciosas, trombones que se perdem e muito jazz, jazz do bom. Tudo isto é Treme, a série da HBO a que cheguei com um ano de atraso mas que me tem alegrado os serões calorosos deste fim de primavera. A primeira temporada foi-se numa semana. Obrigada, David Simon.



    Por Rititi @ 2012/05/14 | 1 Comentário »


    Rititi Educa o Povão

    Ide, ide ao Museu Thyssen Bornemisza ver a exposição de Mario Testino “Todo o Nada”. Ide e aprendei como se desnudam as mulheres mais bonitas do Universo.



    Por Rititi @ 2010/09/22 | 1 Comentário »


    rititi educa o povao morante de la

    RITITI EDUCA O POVAO: MORANTE DE LA PUEBLA

    Cada gaja tem o seu toureiro. E eu sou mulher de toureiros caprichosos, de sentimento, de arte de dentro, de vidas com segredos, de arrebatos, de hoje nao me apertece. Sou uma aficionada tao devota que entendo, e pago, ataques de pânico e de preguiça, porque homens destes merecem ter manias e birras nas tardes de Abril. Afinal, só apostam a vida, quase nada. E este é o meu toureiro, Morante de la Puebla, o meu maestro, aquele a quem seguiria se tivesse vida para isso, o artista de quem sou devota, aquele que me arranca suspiros, olés e qué arte tienes, figura. Começa aqui oficialmente a temporada taurina, que já faz calor na praça.


    Por Rititi @ 2009/03/15 | 3 comentários »


    rititi educa o povao entao eu explico

    Rititi educa o Povão – Então eu explico.

    O Rititi, antes blogspot e hoje ponto com, existe há quase 5 anos. Já passou a livro, já foi citado na radio e nos jornais, já foi parodiado pelo Herman José, já deu à sua autora o direito a viajar à borla aos Açores e ao País Basco e a aparecer incontáveis vezes nas televisões públicas, privadas e até espanholas e até serviu como plataforma para colunas em revistas, semanários e sites vários. Contudo a autora deste blogue, ou seja eu, continua a admirar-se com a quantidade de leitores novos, que todos os meses comentam e escrevem mails de desagrado, agradecimento, surpresa ou nojinho. Por isso, nunca é demais um recordatório dos modos de uso desta casa:
    O Rititi é um blogue pessoalíssimo, que não dá explicações a ninguém, que não tem vocação de nada e que se está a cagar, em geral, para o que pensem os outros. Não tem responsabilidade social, nem quer ser o blogoamigo de ninguém nem dar exemplo ao povão, não tem linha editorial, não respeita as séries e contradiz-se sempre que pode. Tem comentários porque eu, que sou quem o escreve, assim o quero. Vejam lá se percebem: neste blogue censura-se e apaga-se tudo aquilo que eu considero insultuoso, troll, inecessário (e até tentativas de publicidade). Nunca houve nem haverá liberdade de expressão, porque no Rosa Cueca as regras não são democráticas. Aqui mando eu. Quem quiser imenso insultar-me que crie um blogue para esse efeito. Quem quiser publicitar o seu blogue, que seja imaginativo. Quem quiser ser troll, que se faça sócio de um clube de futebol. Porque nem todas as opiniões são válidas, porque não somos todos iguais e porque há gente que não merece ocupar este espaço.



    Por Rititi @ 2008/10/20 | 20 comentários »


    este nao e um baby blog estos dias me

    ESTE NÃO É UM BABY-BLOG

    Estos días me los he pasado cavilando sobre tu situación, cada día más difícil. El olor de la cebolla que comes me llega hasta aquí y mi niño se sentirá indignado de mamar y sacar zumo de cebolla en vez de leche. Para que lo consueles, te mando esas coplillas que le he hecho, ya que para mí no hay otro quehacer que escribiros a vosotros o desesperarme. Prefiero lo primero, y así no hago más que eso…” (Carta de Miguel Hernández a Josefina Manresa de 12 de setembro de 1939, desde a prisão de Torrijos em Madrid)

    NANAS DE LA CEBOLLA

    La cebolla es escarcha
    cerrada y pobre.
    Escarcha de tus días
    y de mis noches.
    Hambre y cebolla,
    hielo negro y escarcha
    grande y redonda.

    En la cuna del hambre
    mi niño estaba.
    Con sangre de cebolla
    se amamantaba.
    Pero tu sangre,
    escarchada de azúcar,
    cebolla y hambre.

    Una mujer morena
    resuelta en luna
    se derrama hilo a hilo
    sobre la cuna.
    Ríete, niño,
    que te traigo la luna
    cuando es preciso.

    Alondra de mi casa,
    ríete mucho.
    Es tu risa en tus ojos
    la luz del mundo.
    Ríete tanto
    que mi alma al oírte
    bata el espacio.

    Tu risa me hace libre,
    me pone alas.
    Soledades me quita,
    cárcel me arranca.
    Boca que vuela,
    corazón que en tus labios
    relampaguea.

    Es tu risa la espada
    más victoriosa,
    vencedor de las flores
    y las alondras
    Rival del sol.
    Porvenir de mis huesos
    y de mi amor.

    La carne aleteante,
    súbito el párpado,
    el vivir como nunca
    coloreado.
    ¡Cuánto jilguero
    se remonta, aletea,
    desde tu cuerpo!

    Desperté de ser niño:
    nunca despiertes.
    Triste llevo la boca:
    ríete siempre.
    Siempre en la cuna,
    defendiendo la risa
    pluma por pluma.

    Ser de vuelo tan lato,
    tan extendido,
    que tu carne es el cielo
    recién nacido.
    ¡Si yo pudiera
    remontarme al origen
    de tu carrera!

    Al octavo mes ríes
    con cinco azahares.
    Con cinco diminutas
    ferocidades.
    Con cinco dientes
    como cinco jazmines
    adolescentes.

    Frontera de los besos
    serán mañana,
    cuando en la dentadura
    sientas un arma.
    Sientas un fuego
    correr dientes abajo
    buscando el centro.

    Vuela niño en la doble
    luna del pecho:
    él, triste de cebolla,
    tú, satisfecho.
    No te derrumbes.
    No sepas lo que pasa ni
    lo que ocurre.

    (Miguel Hernández, Cancionero y romancero de ausencias, 1939)



    Por Rititi @ 2008/08/27 | 2 comentários »


    32 e um bocadinho de vento facam de

    32º e um bocadinho de vento


    (Façam de conta que as imagens não são uma merda)

    Temperatura mais que perfeita para uma dose de Extremoduro e o novo single “Dulce introducción al caos” de um esperadíssimo disco que “cuando esté terminado, saldrá. Que las prisas no son buenas“.Con los cojones, que para isso é um dos meus grupos favoritos desde os verões de botellón e canutitos em secano. Música e gente honesta para um Agosto de contemplação no berço e heavy-metal no i-pod.


    Por Rititi @ 2008/08/07 | 1 Comentário »


    rititi educa o povao la bola de cristal

    RITITI EDUCA O POVÃO: LA BOLA DE CRISTAL


    La Bola de Cristal – Alaska

    E as criancinhas que vivíamos em Espanha em 1984 um belo dia víamos como a televisão pública substituía da programação infantil os desenhos animados de encefalograma plano por uma experiência de liberdade narrativa cujas estrelas eram uns duendes da electrónica capitaneados pela Bruja Avería e que tinham como portavozes as bandas de pop da que depois se conheceu como movida madrileña: Los Toreros Muertos, Kiko Veneno, Pedro Reyes ou Glutamaco Yeyé. Podia ter saído pior parada, sentada sábado de manhã com nove anos a olhar para a televisão a preto e branco (nós éramos pobres) e a tentar perceber sketches sobre o capitalismo e a guerra fria ao som de Radio Futura. Muito bem estou eu da cabeça. E que pena que nunca mais ninguém na televisão tenha tido os tomates de tratar as crianças como seres inteligentes capazes de assimilar informação mais complexa que os problemas familiares de Heidi.

    (Vão ver o primeiro capítulo da Bola de Cristal na nova web da RTVE e comprovem por vocês mesmos o nível do invento).



    Por Rititi @ 2008/06/04 | 4 comentários »


    rititi educa o povao mesmo gira

    RITITI EDUCA O POVÃO: MESMO GIRA


    Scarlett Johansson – Falling Down

    E canta bem, até o críptico Tom Waits. E é dona de um estilo sofisticado, refinado e fresco. Uma diva como deve ser, impecável, limpa e original. Gostamos muito. Mesmo.


    Por Rititi @ 2008/05/16 | 3 comentários »


    rititi no ar finalmente actualizado ja

    RITITI NO AR – FINALMENTE ACTUALIZADO

    Já está disponível a minha entrevista na Antena 1 ao Pedro Rolo Duarte. (Ouçam sem medo, que por respeito à audiência matutina do canal público só disse um palavrão, e foi sem querer). Obrigada, Pedro, mais uma vez e, desde Madrid, um grande beijo.


    Por Rititi @ 2008/05/06 | 2 comentários »