Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Re-post em modo obituário

    O CAPÍTULO QUE FALTOU NOS SOPRANOS


    (Bento XVI em NY)

    Tony e Carmela Soprano, com os rebentos Meadow e AJ, nas primeiras filas da Catedral de Saint Patrick, em Nova York a ouvir a homilia de Bento XVI. Com as consabidas invejas de Paulie Walnuts, quem apesar de ter pago inutilmente vinte mil dólares em donativos ao Padre Phil não consegue arranjar convites para a missa, de Christopher Moltisanti que ainda acha que Tony lhe deve esse favor por se ter sincerado sobre a traição de Adriana, do patético Artie Bucco e, claro, de Janice, a cabra da irmã que se (re)converteu ao catolicismo há cinco episódios atrás, quando se soube da visita de Ratzinger aos USA. O único apoio de Tony nesta crise ecuménica que já custou um contrato de obras em New Jersey, um carregamento de camiões roubados nas docas e uma ataque de ansiedade com visita de urgência à Dr. Jennifer Melfi é, como sempre, o fiel consigliere Silvio Dante.
    Daqui não se vê, mas podemos imaginar o ar de relativa satisfação de Tony Soprano, a meio da eucaristia e sentado ao lado do Governador do Estado, de pequenos e morenos advogados latinos e as suas recauchutadas mulheres, de chefes da polícia irlandenses e de líderes da próspera comunidade italo-americana, e pensa, what the fuck, para alguma coisa deve servir ser o chefe de uma empresa de recolha de lixo. “All due respect, you got no fucking idea what it’s like to be number one.”
    (publicado em 2008)


    Por Rititi @ 2013/06/20 | Sem comentários »


    sydney pollack 1934 2008 nos sopranos

    Sydney Pollack (1934-2008)

    Nos Sopranos, como o médico-assassino Warren Feldman que tenta inutilmente um diagnóstico redentor para o cancro de Johnny Sack. Uma personagem deliciosa para o final de uma vida.


    Por Rititi @ 2008/05/27 | 2 comentários »


    fim e agora quem preenchera este meu

    FIM

    E agora? Quem preencherá este meu vazio vital? Grey’s Anatomy, essa paneleiragem protagonizada por pós-adolecentes que se comportam como animais em cio com curso de medicina incapazes de controlar um simples impulso sexual e dirigida a gentinha cujos pensamentos têm sempre Celine Dion como banda sonora? Ou a eterna repetição de “aparece um gajo doente no hospital, ai que ele está quase a morrer, façam em dez minutos cinquenta provas médicas que custam um olho do cu e que em Portugal demorariam dez anos em ser autorizadas, pronto é cancro da cartilagem da orelha esquerda, abram-lhe o cérebro à martelada, oh não cuidado que afinal é só alergia ao malmerquer, viva o Dr. House”? Ou talvez Lost, a epopeia do xamanismo televisivo que perdeu o norte há três temporadas, mais ou menos quando os argumentistas decidiram que fazia todo o sentido pôr um urso polar numa ilha do Pacífico Sul? Prenha e sem série favorita, a minha vida em frente ao aparelho mais importante da casa está fodida. De que falarão os que não têm televisão?


    Por Rititi @ 2008/05/01 | 14 comentários »


    o capitulo que faltou nos sopranos

    O CAPÍTULO QUE FALTOU NOS SOPRANOS


    (Bento XVI em NY)

    Tony e Carmela Soprano, com os rebentos Meadow e AJ, nas primeiras filas da Catedral de Saint Patrick, em Nova York a ouvir a homilia de Bento XVI. Com as consabidas invejas de Paulie Walnuts, quem apesar de ter pago inutilmente vinte mil dólares em donativos ao Padre Phil não consegue arranjar convites para a missa, de Christopher Moltisanti que ainda acha que Tony lhe deve esse favor por se ter sincerado sobre a traição de Adriana, do patético Artie Bucco e, claro, de Janice, a cabra da irmã que se (re)converteu ao catolicismo há cinco episódios atrás, quando se soube da visita de Ratzinger aos USA. O único apoio de Tony nesta crise ecuménica que já custou um contrato de obras em New Jersey, um carregamento de camiões roubados nas docas e uma ataque de ansiedade com visita de urgência à Dr. Jennifer Melfi é, como sempre, o fiel consigliere Silvio Dante.
    Daqui não se vê, mas podemos imaginar o ar de relativa satisfação de Tony Soprano, a meio da eucaristia e sentado ao lado do Governador do Estado, de pequenos e morenos advogados latinos e as suas recauchutadas mulheres, de chefes da polícia irlandenses e de líderes da próspera comunidade italo-americana, e pensa, what the fuck, para alguma coisa deve servir ser o chefe de uma empresa de recolha de lixo. “All due respect, you got no fucking idea what it’s like to be number one.”


    Por Rititi @ 2008/04/20 | 4 comentários »