Este site foi concebido para ser visto num browser dentro dos limites da caducidade: infelizmente não é o caso do seu. Assim, a sua experiência de navegação será seriamente afectada. Sugerimos a instalação de um browser mais séc. XXI, se lhe for possível: http://www.mozilla.com/firefox . Mas qualquer outro serve.

Rititi

Rititi

INÍCIO

  • Trambolhos D’Ouro: Os Oscar de 2014

    Saí da mina para vos dizer uma coisa, minha gente: a partir de agora só vou fazer os Trambolhos municipais, tipo Festa da Espuma de Valpaços e as Celebrações da Uva de Dióspiros de Cima. Credo, que esta coisa dos Oscar é uma seca! Sem Byoncés, Helenas Bonham Carters, Bjorks doidas, gordas estridentes, anorécticas nuas, estas red carpets não nos dão jogo nenhum. Queremos menopáusicas sem complexos, caralho! Queremos mamas, queremos celulites, queremos vestidos amarrotados, com nódoas de suor, queremos diversão!  Mas mesmo assim algumas ainda andem aí, por muito estilista que contratem.

    Jesus te ama!

    Gabourey Sidibe. Toda ela.

    Sim, eu estive a abocanhar a Gabourey Sidibe. Coisas de vampiras.

    Branqueei os dentes e não tenho medo de os mostrar!

    Alguém sabe onde está o bar?

    O bar está aqui! O bar está aqui!

    Um travesti de meia idade cheio de dignidade chamado Alfre Woodard.

    Helen Lasischa e o filho adoptado dos Brangelinos

    Grrrrrrrrrr… Sexy!

    A Presidente da Associação de Patinadoras Lésbicas e uma Princesa da Disney desorientada.

    Ó pá, eu sou de esquerdas e não acredito na moda.

    E eu sou a Elsa Pataky e não acredito em sutiãs.

    Que Inverno de merda, foda-se.



    Por Rititi @ 2014/03/03 | 7 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Já cá cantam os Emmys

    Começa um novo ano com as red carpets que importam: Emmys, Oscars, Feira do Toucinho na Beira Interior… E eu sei que vocês não vivem sem elas e sem os vossos adorados Trambolhos. Mas cada vez é mais difícil encontrar verdadeiros Trambolhos, essas deliciosas loucuras estilísticas que nos provocam gargalhadas em frente ao computador, não porque o bom gosto tenha contagiado as actrizes, estrelas planetárias e outras gentes que enchem revistas descartáveis, não, mas porque os estilistas cada vez arriscam menos e vestem as gajas como sereias saídas da festa do liceu. Uma pena.

     

    Zosia Mamet, a mais bela dos zombies.

    Sou a filha legítima de Drácula. E levo as cinzas dele aqui na caixinha.

    Sarah Hyland, a nova boneca Bratz.

    Anna Faris e a sua homenagem à água oxigenada.

    Jessica Lange, a maléfica Rainha da Noite. Mais as penas arrancadas ao corvo de estimação.

     

    Viva la Feria de Sevilla!!

     

    O assassinato de Don Draper.

     

    Zooey Deschanel, depois de um banho de açúcar, leite condensado e caramelo. Seca.

     

    Claire Danes, à procura do cirurgião plástico da Christina Hendricks.

    A imensa mesa de cabeceira da Lena Dunham.

    Atão não sou linda?

    Quem quer gozar com a Merritt Wever?



    Por Rititi @ 2013/09/23 | 3 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Oscar 2013.

    Lamento, mas já não temos mais chamuças.

     

    Rachel Muanza

    In the Jungle, the mighty jungle, the lions sleeps toniiiiiiiight. O-wim-o-weh o-wim-o-weh o-wim-weh. Wim-o-weh o-wim-o-weh o-wim-o-weh o-wim-o-weh!!!!!!

    Renée Zellweger.

    Os Oscar. O mármore. A vigorexia. A morte.

    Melissa McCarthy vestida deAHAHAHAHAHAH!!! WHO CARES?

     

    A mãe de Bradley Cooper, ou a vingança por o filho lhe ter dado um pós-parto de merda.

    Eve Stewart

    A pose. Os cornos. A malinha do chinês. O ar. A cara. As drogas. Like, like, like!

    Paz Vega.

    Quem? A florista-zíngara-bailaora de flamenco que entrou à socapa na festa do Elton John.

    Kristen Stewart 

    Coxa, despenteada, com mau aspecto, com olheiras, fodida da vida, na merda. Um dia normal na vida de Kristen, portanto.

    Brandi Glanville 

    Não olhem para as minhas mamas, não olhem para as minhas mamas, não olhem para as minhas mamas!!!!

    Heidi Klum

    Olhem para as minhas, olhem para as minhas, olhem para as minhas!

    —–

    (continuemos, então)

    —–

    Salma Hayek

    Mamalhuda sem pescoço + Latina com dinheiro + ninho de abelhas na cabeça = estou-me bem cagando, o meu marido é milionário.

    Maria Menounos

    Maria del Rosario Trinidad Todos los Ángeles Mártires de la Marisma, vilã da telenovela mexicana “La Amante de los Hombres de Fuego” a rebentar. Literalmente.

    Sunrise Coigney

    Os dedos dos pés! Os dedos dos pés!

    Helena Bonham Carter 

    Quanto é que vocês dizem que ganham ao mês? Agora gozem com o meu vestido, bicthes!

     



    Por Rititi @ 2013/02/25 | 4 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Os Globos de 2013

    Estava um bocado pesada, mas finalmente consegui trazer a múmia da mulher à cerimónia dos Globos.

    Rachel Weisz

    O quê? Isto é não o Baile de Finalista do High School do Nashville?

     

    Mayim Bialik

    Não sei porque gozam comigo: então não repararam que até fiz o buço? Cambada de picuinhas, porra.  

     

    Alguém diga à Jessica Chastain que nem todas podemos ter as mamas e o corpo e as curvas da Sofia Vergara.

    Halle Berry

    Estou cheia de calor. A ver se assim me entra fresquinho aqui na entreperna.

    Helena Bonham Carter e Tim Burton

    Pronto, cá estamos nós mais um ano. Fazemos de propósito, sabem?

     

    Lena Dunham

    A gémea da Lena Dunham, que veio expressamente do Iowa, onde trabalha de administrativa dos Correios locais, substituir a irmã que estava de ressaca e não lhe apetecia um corno ir buscar os dois Globos de Ouro que ganhou.

     

    Olá, eu sou a Jennifer Lopez e o que eu queria mesmo era ir nua.

     

    A Sienna Miller mandou uma fotografia de quando foi aos dos Globos de Ouro de 1965.

     

    Julianna Marguiles

    Digam olá à minha passarinha!!!

    Scarlett O’Hara

    A filha da Scarlett O’Hara

    Megan Fox

    Lambam-me.

    BU!!



    Por Rititi @ 2013/01/14 | 4 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Terror no MET

    Tenho muita sorte: não percebo um cu de moda e muito menos de “tendências”, esse novo conceito para desculpar gente que vai mal vestida. Nada sei de trendsetters e, palavra de honra, acho as “it girls” como a Olivia Palermo e a Chiara-não-sei-das-quantas umas desenxabidas de primeira, sempre com carinha de nojo e ar de esfomeadas. Mas, como dizia, tenho muita sorte, ainda tenho olhinhos na cara e critério próprio. E é ver a panóplia de pirosonas que apareceram nesta gala do MET, a suposta reunião de gente que manda e sabe e bebe e vive da moda, e é mijar-me a rir, tal a estupidez geral desta gentinha. E já agora: Viva a Sofia Vergara!!

    Tanto sexo com vampiros e lobisomens tem as suas consequências.

     

    O Faraó

    A múmia do Faraó

     

    Uma sobrevivente de Auschwitz

    Wednesday com sérios transtornos alimentares. E a precisar de um aparelho nos pés (ah, não, que é moda, que é assim que se faz a pose…)

    Sem ela , sem as transparências, sem os exageros de mulher do vendedor de crack de Baltimore, sem esse estilismo de nova rica, a red carpet não teria sentido. Já tinha saudades da Byoncé, juro.

    A boneca de cera da Linda Evangelista e os seus sapatos ortopédicos. (E com uma cabeça a sair-lhe no pescoço)

    As mamas de Donna Karan

    Uma das manas Olsen com um vestido emprestado da Helena Bonham-Carter e a bolsinha onde eu guardei o meu terço da primeira comunhão.

    Uma it girl com tudo o que isso representa.

    O cadáver de Gianni Versace embalsamado

     



    Por Rititi @ 2012/05/08 | 13 comentários »


    TRAMBOLHOS D’OURO: OSCARS 2012 – O ANO DAS FREIRAS


    Dolores Hart, a Madre Superiora e os Anjos Vingadores


    Melissa Leo, a freira metalizada

    Rooney Mara, a freira místico-gótica


    Shailene Woodley, a noviça com problemas de pele.

    Michelle Wiliams, armada em Maria Von Trapp depois de fugir do convento

    Charleen do Mónaco, a freira doente


    Gwyneth Paltrow, a freira morcego



    Por Rititi @ 2012/02/28 | 1 Comentário »


    TRAMBOLHOS D’OURO 2012: Help me!

    Melissa McCarthy, a senhora gorda que cantava na BD do Tintin

    Anna Faris de sereia maléfica. Ou de saco do lixo do futuro. Ou de homenagem metaleira ao perservativo.

    Jennifer “i-want-to-buggy-buggy” Lopez ou o medo a morrer sozinha

    …….. (preencham vocês. É tão mau que nem me vou dar ao trabalho)


    Jane Seymour, vestida de Penélope Cruz nos Oscars de 2011 mas sem as mamas, sem o rabo e sem o Javier Bardem

    Livia Giuggioli com um versátil vestido que tanto pode servir como varanda para as mamas, ou mesinha para pôr o copo de vinho ou caixa de correio

    Dennis Rodman



    Por Rititi @ 2012/02/28 | 2 comentários »


    Trambolhos D’Ouro: Goyas 2012

    Ora mais um ano deste lado da fronteira celebrou-se o que os comentarista chamam “grande festa do cinema espanhol” (cada vez que alguém escreve a “grande festa do cinema espanhol” morre um guionista em Hollywood). Três horas de gala soporífera, de discursos de agradecimento a pais mortos, mães dedicadas e filhos amados, aos oitocentos e cinquenta e sete membros da equipa, aos professores de liceu, aos subsídios públicos, três horas conduzidos por uma “comediante” (sic) que nos levou ao bocejo e à vergonha alheia e três horas de poucos estilismos fabulosos (linda a Elena Anaya), muitos chatos e ou simplesmente copiados de uma red carpet qualquer lá nos States (morte ao nude JÁ) e a maioria assustadores. Obrigada, trambolhos de Espanha por estes grandes momentos.

     

    Victoria Abril, de sex symbol galáctica, saída directamente do hiper-espaço e conservada em hiper-bótox. Atenção à bainha feita à pressa antes de sair de casa.

    António e Melanie ou Bandegriffith: ela, numa sincera homenagem aos cortinados de Scarlett O’Hara, ele de ex-garanhão latino que fez carreira em LA e que agora vive dos rendimentos e de fazer de ex-garanhão latino . Nunca acertam, nunca vão bem, parece que estão genéticamente impedidos de destilar glamour e, sabem que mais, estão-se bem cagando. De longe, o meu casal favorito de sempre das red carpets mundiais.

    Inma Cuesta, cariño, para te vestires como a Melanie Grifftih tens de ser a Melanie Griffith. Caso contrário só pareces uma pirosinha que reciclou o vestido do baile de finalistas de 1982 da irmã mais velha que ainda vive em Vilar de Pinheiro. Credo.

    Macarena Gómez, num orgasmos de tules, vapores interiores e combinações pseudo-eróticas.

    Ingrid Rubio. Leather lover? Um passado de motoqueira de Almada que custa a esquecer? Detesto vestido e achei que assim disfarçava? O que eu queria mesmo era aparecer no blog da Rititi? Nunca saberemos.

    Pilar Lopez da Ayala ou o estranho caso da miúda gira que por causa de uma paralisia facial saiu de casa sem tirar a esfregona da cabeça. Os meus filhos penteiam-me melhor.

    Isabel Coixet, porque o importante é a beleza interior.

    A Barbie

    O Ken



    Por Rititi @ 2012/02/21 | 5 comentários »


    Trambolhos Reais II

    Um casamento real não é a cerimónia dos Oscar, nem a entrega de uns prémios da música  num subúrbio de Los Angeles. Aqui os convidados não são (ou não deveriam ser) famosos do momento, celebrities de revista e reportagens natalícias na Caras. São de outro calibre. Gente classuda. Como a Rainha. A Rainha pode-se vestir de amarelo (ou verde ou laranja) porque está feita de uma pasta diferente que o resto da humanidade. Ia perfeita com o seu chapéu e os seus sapatinhos cómodos. Ou a Camilla, a bruxa má desta história, simplesmente fabulosa vestida de senhora feia com estilo campestre.  Até a Princesa Ana estava fina, ela que parecia que tinha reciclado os cortinados de palácio para fazer o vestido. Gosto dos royalties ingleses, desses condes e duques rurais com cinco apelidos, gosto das ladys e dos seus chapéus absurdos em forma de barco. Têm pinta. Têm um sotaque fabuloso. Têm graça natural. Têm dinheiro e património e criadagem herdada dos bisavós. Suficiente para me declarar fã.

    Podemos agradecer as grandes cagadas do casamento às afluentes, às burguesas endinheiradas, às consortes com manias de grandeza, em resumo, ao povão.

    Chelsy Davy acordou com uma ressaca de tal magnitude que vestiu a mesma roupa que no dia anterior, enxovalhada e com a bainha descosida e nem tempo teve a desgraçada para se maquilhar e pentear-se. Ou então é uma porcalhona de cuidado.

    A Grande Duquesa do Luxemburgo não dá uma para a caixa. A gente sabe que é baixinha e mal enjorcada, o que não deve ser nada simpático quando se coincide com uma Mary Donaldson ou uma Letizia numa reuniões de princesas europeias. Mas isso não é desculpa para se vestir de secretária com um conjuntinho baratuxo comprado nos saldos das Modas Lenita lá em Santa Iria da Azóia.

    Alguém lhe diga à mulher do Nick Clegg, a espanhola Miriam González, que existem cuecas sem elástico que não lhe marcam o cu de pera. Cuecas de cor de carne. Ou até podia ir sem cuecas. Ou directamente não ir para ir nestes preparos.

    Letizia, a mortiça e sonsa aspirante ao lugar da Rania da Jordania. Sopeirona mesmo. Se este é o futuro da Monarquia espanhola que venha já a República.



    Por Rititi @ 2011/04/30 | 1 Comentário »


    A Penélope não é um trambolho

    Não só é horrendo o vestido, fica-lhe mesmo mal. As alças demasiado finas, um decote incapaz de segurar a fúria da maternidade, mamas que sobram por todos os lados, o elástico da cueca de gola alta que aperta as carnes, a insinuação da barriga, os brilhos deste tecido mais próximo ao look Miami Beach que ao glamour que se deseja na red carpets dos Oscars, esse cabelo lambido estilo boazuda latina das telenovelas mexicana… Muito mau tudo. Mas a Pe não é um trambolho, só uma recém parida que fez um esforço brutal para lutar contra a hormona, a neurose pós-parto e os quilos a mais para se enfiar num vestido, subir-se aos saltos altos, banhar o cabelo em botox (pelos vistos a última das invenções holiudienses) e mostrar-se ao mundo com as mamas a abanar e os braços flácidos. As que somos mães, as que lutámos (e continuamos a lutar) contra um corpo que não nos pertence, as que levamos todas as manhãs uma chapada da puta da bóia abdominal, as que nos enfrentamos a umas mamas balofas e tristes que tantas alegrias já nos deram no passado, sabemos do sacrifício mental que supõe sentir-se sexy, desejável, bonita quando o espelho, o armário, as ancas e as calças de ganga nos dizem o contrário. Por isso, Penélope, olé tus ovários, chica, e que viva o grelame pós-parto mesmo que o vestido seja um horror e não te favoreça para nada!



    Por Rititi @ 2011/03/01 | 10 comentários »